20/12/2016

16:20

Por: Dias Zatti e Manuel Freitas Dias Zatti e Manuel Freitas

Venezuela e Colômbia fazem acordo para reabertura de fronteira durante crise, confira…

Decisão de reabrir a fronteira foi anunciada após conversa por telefone na segunda-feira (19) entre os presidentes Nicolás Maduro e Juan Manuel Santos em meio a caos monetário.

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

A Venezuela reabriu na manhã desta terça-feira (20) a passagem de pedestres na fronteira com a Colômbia, que estava fechada desde a semana passada devido, segundo o governo, à atuação de “máfias” que estavam contrabandeando bolívares e desestabilizando a economia do país.
A decisão de reabrir a fronteira foi anunciada após uma conversa por telefone nesta segunda-feira (19) entre os presidentes Nicolás Maduro, da Venezuela, e Juan Manuel Santos, da Colômbia. aqui

“Os presidentes concordaram em abrir a fronteira de maneira progressiva, com estrita vigilância e segurança”, informou no Twitter o ministro venezuelano da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas.

Em 11 de dezembro, Maduro ordenou o fechamento das fronteiras com Colômbia e Brasil. A decisão gerou caos na fronteira colombiana, onde centenas de venezuelanos se aglomeram para tentar fazer a travessia.

No mesmo dia, o mandatário anunciou a retirada de circulação das cédulas de 100 bolívares, a de maior valor no país, equivalente a U$ 0,15 (R$ 0,51) na taxa oficial mais elevada.

Segundo o governo, a decisão foi tomada para atacar as “máfias” que monopolizavam as cédulas nas zonas de fronteira com a Colômbia e o Brasil.

O anúncio da eliminação das cédulas de 100 bolívares provocou uma onda de protestos e saques que forçou o governo a prorrogar a vigência das notas até 2 de janeiro.

No domingo (18), o Banco Central da Venezuela anunciou a chegada ao país de novas cédulas de 500 bolívares, que deverão entrar em circulação no fim do mês.O caos econômico na Venezuela tem provocado a escassez de alimentos e alimentado a crise política no país. A oposição exige que o governo convoque um referendo para consultar a população sobre a interrupção precoce do mandato de Maduro.

(Via Redação)

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

35
PENSA BRASIL NOTÍCIAS