31/03/2016

15:18

Por: Alberto Silva

Tentativa de ‘fuga do LULA’ anunciada pelo PENSA BRASIL vai ser investigado, chanceler será ouvido sobre plano

O Pensa Brasil anunciou em primeira mão - Conforme revelado , ex-presidente pretendia pedir asilo à Itália para escapar da Operação Lava Jato

O Pensa Brasil avisou em ‘PRIMEIRA MÃO’ e foi dito como “Boatos”, agora o fato parece se concretizar e será investigado. LULA ia fugir do Brasil… A Comissão de Relações Exteriores do Senado vai pedir explicações ao chanceler Mauro Vieira sobre o plano secreto de fuga do ex-presidente Lula,  detalha o plano sigiloso do petista para pedir asilo à Itália como suposto perseguido político e, na prática, para escapar de uma provável punição a ser imposta a ele na Operação Lava Jato. O ministro de Relações Exteriores vai prestar esclarecimentos aos senadores às 10 horas do dia 14 de abril.

Nesta quinta-feira, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) apresentou requerimento para que o ministro Mauro Vieira prestasse informações sobre o plano de fuga de Lula. Para a senadora, como o Brasil tem estruturas democráticas sólidas, não se justificaria dar guarida ao ex-presidente.

LEIA TAMBÉM – A FUGA DE LULA << CLIQUE AQUI

Lula é investigado na Operação Lava Jato por ter recebido favores de empreiteiras que atuaram no petrolão e escondido patrimônio recebido dessas construtoras. Segundo reportagem de VEJA, para se livrar de ter de expiar a culpa atrás das grades, o petista pretendia pedir asilo a uma embaixada, de preferência a da Itália, e se apresentar como um perseguido político. Em troca da anistia, VEJA revelou que Lula aceitaria ficar dez anos fora do Brasil.

LEIA TAMBÉM – QUEM IA DAR FUGA A LULA ??? << CLIQUE AQUI

Também no dia 14 de abril, o ministro Mauro Vieira terá de dar explicações à Comissão de Relações Exteriores sobre circulares telegráficas do Itamaraty alertando embaixadas brasileiras sobre o risco de um “golpe” contra a presidente Dilma Rousseff. O autor dos telegramas, conforme informou o jornal O Globo, é o ministro Milton Rondó Filho, que chefia uma seção de combate à fome no Ministério. Depois do episódio, Rondó foi advertido e perdeu o direito de emitir quaisquer comunicações para as representações brasileiras no exterior.

(VIA AGÊNCIA)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

101