19/09/2016

13:28

Por: Alberto Silva

Suspeito do atentado terrorista em Nova York era Islâmico

Nesta segunda-feira, uma mochila suspeita com cinco explosivos foi encontrada perto de uma estação de trem da mesma cidade.

A polícia dos Estados Unidos procura nesta segunda-feira um homem identificado como suspeito nas investigações sobre as bombas implantadas durante o fim de semana em Nova York. Ahmad Khan Rahami, de 28 anos, é um cidadão americano que nasceu no Afeganistão, segundo o FBI. Ele é apontado como um dos indivíduos em conexão ao ataque de Chelsea, em Manhattan, que feriu 29 pessoas no sábado. No mesmo dia, outra bomba foi encontrada a quatro quadras de distância, mas foi desativada pela polícia antes de explodir.

Segundo o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, o suspeito poderia estar “armado e ser perigoso”. Os nova-iorquinos receberam pelos seus celulares um alerta com um número de telefone que deve ser contatado caso tenham informações sobre Rahami.

Seu último endereço conhecido pelas autoridades era em Elizabeth, em Nova Jersey, a cerca de 25 quilômetros de Nova York. Nesta segunda-feira, uma mochila suspeita com cinco explosivos foi encontrada perto de uma estação de trem da mesma cidade.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, e investigadores disseram nesta segunda-feira que é possível a participação de uma célula terrorista internacional no caso, embora inicialmente autoridades tenham afastado evidências neste sentido.

Agora vejam a candidata democrata Hillary Clinton, que parece sob efeito de medicação pesada, comentando o atentado: é sempre uma maneira de desviar o foco dos islâmicos, de pedir “cautela” antes das investigações, de evitar ao máximo falar da ameaça que o radicalismo islâmico representa hoje para os Estados Unidos, para a Europa, para o mundo civilizado ocidental.

ahmad

(Via Agencia)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

103