07/02/2017

17:25

Por: Dias Zatti e Manuel Freitas Dias Zatti e Manuel Freitas

Surto de HPV assusta população

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Você sabe o que é o HPV? aqui

O HPV (papilomavírus humano) é o nome genérico de um grupo que faz parte de mais de cem tipos de vírus diferentes, ele atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de Câncer, como o câncer de colo de útero, na garganta ou ânus. O nome HPV é uma sigla inglesa para “Papiloma vírus humano” e cada tipo de HPV pode causar Verrugas em diferentes partes do corpo.

De acordo com informações do site a Tribuna, o Brasil está em primeiro lugar quando o assunto é câncer de pênis por HPV e em segundo de cólon de útero. É uma epidemia de relevância enorme e que preocupa todos os infectologistas e urologistas, relatou o médico, Ricardo Hayden, que foi durante oito anos coordenador do Programa DST/ Aids de Santos e implantou uma estratégia de campo para oferecer o exame papanicolau para mulheres.  A ação colaborou para a descoberta de doenças sexualmente transmissíveis, incluindo o HPV.

O HPV é um vírus transmitido no contato pele com pele, por isso pode ser considerado uma doença sexualmente transmissível. No primeiro contato sexual 1 em cada 10 meninas chega a entrar em contato com o vírus. Entre 80 e 90% da população já teve em contato com o vírus alguma vez na vida, mesmo que o mesmo não tenha se desenvolvido. Mas é importante lembrar que mais de 90% das pessoas conseguem eliminar o vírus do organismo naturalmente, sem ter manifestações clínicas.

Não há tratamento um específico para eliminar o vírus. O cuidado das lesões clínicas deve ser individualizado, dependendo da extensão, número e localização. As lesões de baixo grau não oferecem riscos, tendendo a desaparecer mesmo sem tratamento na maioria das mulheres. A conduta recomendada é a repetição do exame preventivo em seis meses.

O vírus do pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa sequer saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, porém, o tratamento pode ser clínico (com medicamentos) ou cirúrgico: cauterização química, eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgia convencional em casos de Câncer instalado.

A pessoa diagnosticada com o vírus deve procurar um médico especialista. Apenas o médico, depois de uma avaliação, pode recomendar quais medidas serão tomadas. A pessoa com quem você se relaciona também precisa se tratar.

Via Agência de Notícias, saúde e dica e a tribuna

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

31
PENSA BRASIL NOTÍCIAS