16/03/2017

14:18

Por: Madeira

Serial Killer: decapitava mochileiros e utilizava cabeça para tiro ao alvo. LEIA!

Ivan, 51 anos, era um trabalhador da estrada, ávido caçador e filho de um imigrante croata, cujos prazeres na vida eram um veículo de quatro rodas motrizes, uma moto Harley Davidson e uma propensão para matar estranhos.

O seria killer, com o nome de Ivan Milat, também conhecido como O Assassino de Mochileiros é um assassino em série australiano, condenado pelo assassinato de sete mochileiros nos anos 1980 e 1990.

Suspeito de ser o pior assassino em série da Austrália, Ivan é acusado de assassinar sete caronistas. Ivan gostava de caçar suas vítimas como se fossem animais, dando-lhes uma vantagem por entre os matos de Nova Gales do Sul.

De 1989 a 1992, a brutalidade de seus ataques horrorizou o público australiano. Algumas das vítimas foram baleadas, outras esfaqueadas, e um deles foi decapitado com uma espada encontrada no apartamento da mãe de Ivan, que tinha seu rifle equipado com um silenciador e usou a cabeça da vítima para “alvo”.

Ivan gostava de caçar suas vítimas como se fossem animais, dando-lhes uma vantagem por entre os matos de Nova Gales do Sul".

Dos sete mortos, cinco eram turistas europeus, as outras duas vítimas eram adolescentes do estado australiano de Victoria.

Dois dos mortos eram jovens britânicos cujos desaparecimentos levaram à descoberta sinistra dos corpos de todos os sete caronistas.

A polícia lançou uma das maiores caçadas humanas da história da Austrália. A principal testemunha de acusação é um outro turista britânico que fugiu de carro. Ele foi preso em 1994 em sua casa nos arredores de Sydney, onde a polícia encontrou peças de armas, munições e facas usadas nos assassinatos, assim como equipamentos de campismo, que disse terem pertencido a alguns dos caronistas assassinados.

As autoridades de Nova Gales do Sul têm oferecido alojamento gratuito e assistência financeira às vítimas que desejarem assistir ao julgamento.

Em Maio de 1994 a investigação chegava ao fim, encontraram em sua casa evidências precisas dos seus crimes, como as armas que utilizava, objetos de tortura e itens roubados de suas vítimas. Os detetives apontaram que Milat decapitava os mochileiros e utilizava suas cabeças para prática de tiro ao alvo. Suspeita-se que ele tenha cometido mais do 7 assassinatos naquelas redondezas.
Ivan nunca confessou os seus crimes. Os objetos que levava de suas vítimas costumava presentear namoradas e parentes. Dentre os pertences estavam roupas e itens de acampamento. Ele foi condenado a prisão perpétua, e caso realmente não seja o culpado por todas aquelas mortes, o assassino ainda está entre nós.

Os seus crimes ficaram conhecidos como “Backpackers Murders”. Atualmente, Milat cumpre pena em Nova Gales do Sul e ainda se declara inocente de todas as acusações feitas contra ele. Ele recentemente ganhou um série no canal A&E, que conta a história de seus assassinatos e como ele agia.

 

[Via Agência de Notícias.]

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

108