15/04/2015

21:27

Por: Alberto Silva

SBT confirma demissão de Luiz Carlos Prates: Comentarista chamou depressivos de ‘covardes existenciais’

O SBT Santa Catarina confirmou a demissão do jornalista Luiz Carlos Prates. Comentarista do jornal SBT Meio Dia, ele afirmou no ar que pessoas que sofrem de depressão são "covardes existenciais".

O comentário de Prates, que é formado em Psicologia, foi ao ar no final do mês passado e se referia ao piloto Andreas Lubitz, responsável pelo acidente daGermanwings que matou 150 pessoas. Segundo a investigação, Lubitz sofria de depressão e jogou o avião contra o solo, nos Alpes Franceses.

“Ele não tem que ser chorado. Ele tem que ser execrado. E que o demônio o receba de braços abertos. (…) O depressivo não tem que ser acarinhado, ele tem que ser duramente tocado nas suas verdades, porque ele é um covarde existencial. Nada de pena, mas até de desprezo, se for o caso.”

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), considerou as declarações do jornalista “desrespeitosas e irresponsáveis”. De acordo com a nota publicada pela associação, o apresentador provoca “dano inestimável ao tratar com desdém a pessoa deprimida e ainda incentivar que os outros a tratem de forma grosseira e desprezível”.

“Para 46 milhões de brasileiros, a depressão é uma realidade. Segundo o Ministério da Saúde, 20% a 25% da população tem, teve ou terá depressão ao longo da vida. O transtorno atinge o físico, o humor, o pensamento e até a forma como a pessoa vê e sente o mundo ao seu redor. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão ocupa o segundo lugar entre as doenças que causam incapacidade profissional e a projeção é de que até 2020 ela esteja no topo da lista.”

O Conselho Federal de Psicologia também se manifestou sobre o incidente, classificando a fala de Prates como “irresponsável” e exigindo retratação.

“O estigma e o preconceito que ainda circundam os portadores de transtornos ou deficiências mentais, estimulado por discursos como este – veiculado em uma emissora cuja concessão é pública e, portanto, deveria zelar pelo bem da sociedade – agravam ainda mais a dor de seus portadores.”

Procurado pelo Brasil Post, o SBT Santa Catarina confirmou a demissão do jornalista por várias razões, que culminaram com o comentário. Prates foi afastado na semana passada. Em entrevista ao portal Acontecendo Aqui, o vice-presidente da emissora, Carlos Joffre do Amaral Neto, disse que a decisão foi amigável.

“As portas continuam abertas para ambas as partes. Nossa empresa fez uma proposta para o jornalista continuar com os comentários em um outro formato, de compra de conteúdos do Prates.”

Velho conhecido dos catarinenses, Prates atuou por 32 anos na RBS TV, afiliada da Rede Globo em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Ele também foi afastado da emissora após um comentário feito em 2010, em que ele relacionava o aumento dos acidentes de carro à popularização dos automóveis.

“Hoje qualquer miserável tem um carro. O sujeito jamais leu um livro, mora apertado numa gaiola, que hoje chamam de apartamento, não tem nenhuma qualidade de vida, mas tem um carro na garagem.”

Na época, em entrevista ao Portal Imprensa, Prates afirmou que sua demissão foi causada por uma briga entre a Record e a Globo.

“O que aconteceu foi que a Record pegou o vídeo editou aquilo, deixou a parte em que eu falo a parte do miserável e disseram que eu falei que quem causa acidente é pobre. Eles projetaram isso em rede nacional. A Globo não gostou e pediu minha demissão para a RBS que não teve saída a não ser acatar, inclusive eles tiveram todos os cuidados e me trataram muito bem.”

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

68

Clique aqui