OutrosUncategorized

O fim da VEJA, revista e site mostram sinais de desgastes e pode ser a primeira a fechar.

Todos sabemos que o mundo agora é outro, a tecnologia, as mídias digitais, o marketing na palma da mão estão cavando o túmulo de grandes veículos de comunicação assim como a VEJA. Que carrega em seu histórico 50 anos de muitas mentiras e uma bagagem de processos. Agora a Revista VEJA apelidada como “Já era” mostra sinais de desgastes atacando os pequenos portais que contam as matérias como o povo quer ler e melhor, entre os pequenos não existe troca de barganhas para publicar ou não. O desemprego está batendo forte na classe jornalística e afetando toda mídia escrita. Levantamento da revista Imprensa, mostra que em 2015 foram registradas 1400 demissões entre jornalistas, técnicos de rádio, tv e gráficos no eixo Rio-São Paulo-Minas. Em 2016 este número chegou a 1.200, sendo 130 dessas demissões nos Diários Associados (TV Alterosa e O Estado de Minas), às vésperas do Natal. Vários veículos de comunicação encerraram suas atividades em virtude da recessão econômica e do efeito internet que está tirando cada vez mais leitores das revistas e jornais impressos. A tendência, segundo especialistas, é simplesmente o desaparecimento dos veículos impressos, que serão substituídos pela mídia eletrônica. aqui

O caminho da VEJA será o mesmo. A revista saiu para o ataque com uma coluna que está rendendo milhares de acessos aos pequenos portais chamado “Me engana que eu posto” em troca mais de 50 portais pequenos estão se unindo pra montar uma coluna chamada “Me paga que eu falo” e contar com detalhes todos os processos da revista VEJA, com uma campanha nas mídias sociais para que a população brasileira possam deixar de assinar essa revista e o site.

Vejam alguns fatos:

Veja sem saída, a famosa revista do Slogan Fictício “Me paga que eu falo” pode estar com seus dias contados, uma avalanches de sites estão se unindo para contar a caixa petra desta editora que só pensa em difamar

Quando  alguém se  diz  vítima de matéria publicada  em  qualquer mídia  ou  internet,com identificação do  autor, sob o  ponto  de vista  do  direito  vigente, ele  é vítima de difamação  ou  atentado  contra a  honra,podendo  processar  os autores, que  poderão  ser condenados com multas ou  detenção,geralmente inferior a  2 anos  e  praticamente simbólica, apenas constando  da  ficha do  condenado .

No  caso  do último número da revista VEJA, capa  com  foto  de LULA,  manchete  chamativa A  VEZ  DELE   e  cópia  de extratos  bancários em  conta  de  BANCO  SUIÇO DO SENADOR  PELO  RJ ,ex craque de  futebol  ROMÁRIO, o  caso é  completamente  diferente  sobre o  ponto  do   DIREITO .

A  LULA  E  AO  SENADOR  ROMÁRIO FORAM  ATRIBUÍDOS  CRIMES .  Ambos  não  entraram na JUSTIÇA , alegando difamação  ou  atentado  contra  honra  mas calúnia  que  segundo  o direito,só ocorre  quando  um órgão  de  imprensa,ou pessoa  física    e  jurídica  imputa a  alguém uma  acusação  de  crime  caluniosa  sem  fundamento .

Nesse  caso ,a  condenação  se  houver  não  é  pena  de  detenção mas  de reclusão ,com  dolo e  agravantes  se houver .aumentando a pena . No  processo de  ROMÁRIO  contra a  VEJA,ele  juntou na  queixa  crime ,declaração do   BANCO  SUIÇO  relacionado  pela    VEJA,  declarando inexistir  conta  em  euros  no  nome de  ROMÁRIO  e  o  que  é  mais grave  contra a   VEJA e  os  jornalistas  que  assinaram  a matéria ,editores   do  número da  REVISTA  VEJA  em litígio, declaração  do   BANCO    afirmando que  o  xerox  do  documento  publicado  pela    VEJA  é  falso  e  foi  forjado ,levando   BANCO   a  processar  a  revista   VEJA, no  BRASIL  e na   SUIÇA,  reclamando  forte   indenização .

No  caso  de    LULA, ele  não  dispõe  de  um papel  forte e contundente como    ROMÁRIO  dispõe, mas  segundo  a   LEI    brasileira   alguém  só  pode  ser  acusado  de  crime  de corrupção ,se  existe  uma condenação  judicial transitada  em  julgado .

Não existe  nenhuma  sentença  condenatória contra   LULA, no momento  investigado  pelo   MINISTÉRIO PÚBLICO   DO  DISTRITO  FEDERAL .Sob  o  ponto  de  vista  do  direito  acusar    LULA  de corrupto  dá  direito  a  ele de  processar o  autor da  acusação  por  calúnia.

A  poderosa REVISTA  VEJA,tem  dinheiro  e  poder  para ter  o  mais  competente  acompanhamento  jurídico  e  os  juristas a serviço  da  EDITORA ABRIL, com  certeza alertaram  a    VEJA, que  as queixas crimes  de   LULA,do SENADOR  ROMÁRIO e  do banco  suiço   certamente demorarão  ainda  uns  anos, mas  é  inevitável  a  condenação  final  da  revista  VEJA, com pagamento  de  milionária  indenização  e  condenação  dos  jornalistas a  penas de reclusão, além  da  edição  de um número  especial  da  revista ,com  a  foto  de   LULA E  ROMÁRIO NA  CAPA  e  o  pedido de desculpas  e  desmentido  da  REVISTA .

Esse  fato  já  ocorreu  com a  revista  , quando  caluniou ROBERTO  CARDOSO  ALVES, ex deputado  e  ex MINISTRO, que   pagou indenização  aos  herdeiros  do   DEPUTADO,falecido  no  curso  do  processo  e  publicou  numero  especial com  a foto  do  caluniado  em  toda  a  primeira página.

Tecnicamente  ,quando  a   VEJA  for novamente  condenada  é  reincidente  com  dolo  específico.

OS  JORNALISTAS  DA  VEJA  FUGIRAM

Hoje  o  SENADOR  ROMÁRIO  distribuiu  por  todo  o  BRASIL ,apelo  para  que  os  brasileiros  que  saibam aonde  se encontram  os JORNALISTAS  DA  VEJA ,que  participaram  da  matéria  criminosa. REPORTERES  THIAGO PRADO e   LESLIE  BRANDÃO,DIRETOR  DE  REDAÇÃO  EURÍPEDES   ALCÂNTARA ,REDATORES   CHEFES  LAURO  JARDIM,  FÁBIO  ALTMAN ,POLICARPO  J[UNIOR E  THAIS  OYAMA   mandem  denúncia  aonde  foram  vistos .

Esses jornalistas,apagaram  todos os  endereços  de  emails, páginas nas mídias  sociais ,não  respondem  telefone, como  fazem  os  marginais e  bandidos em  fuga.

Viva  a liberdade  absoluta  de  imprensa  mas a  ordem jurídica democrática não  pode  tolerar  a chamada imprensa marron .

A  VEJA desta  semana  cometeu  canalhice  contra  seus  2  milhões  de  leitores .Fez  uma  capa  sensacionalista,colocando   o  rosto  de   LULA  e    chamada  indecente  A  VEZ  DELE.

Na  matéria,  diz  que  um  executivo da    OAS, íntimo  amigo  de    LULA, teria  procurado  o    MINISTÉRIO  PÚBLICO  para fazer delação  premiada, entregando  provas acachapantes  contra   .LULA  e  seu  filho  e  publica  páginas  com provas  que    LULA   é corrupto e  comeu  toco  do  dinheiro roubado  da   PETROBRÁS.

As  provas  são  cópias  de   depósito da  OAS  ao  INSTITUTO  LULA,  propina que teria  sido  paga a  uma  antiga  namorada  de  LULA. para calar  o  bico e não  revelar  as falcatruas feitas  por  ela  em  favor  de  LULA,quando chefiava a representação da  PRESIDÊNCIA  DA  REPÚBLICA   em  SÃO PAULO.

Outras  provas acachapantes foram  consertos  e melhoria   em      sítio  rural  de  LULA feitos  pela   OAS, que  também pagou  dívida  de  apartamento de   LULA , junto  a  uma  cooperativa que  faliu e  enganou milhares de pessoas que nunca  receberam os  imóveis comprados .

Sou assinante da  VEJA ,li  atentamente a matéria  e  imediatamente constatei  que  se   tratava do que   na  linguagem  da  mídia ,chama-se  imprensa  marrom  ,quando  um  jornal  ou  revista pública  matérias  indecentes e  criminosas contra pessoas  ou  instituições.

Não  encontrei  nenhuma  das  provas  indecentes e  de maracutaias  contra  o  filho  de  LULA.

A  mesma  VEJA também  coloca  a  foto  do  senador  ROMÁRIO ,RJ , ex craque  de  futebol  que  seria  possuidor   de imensa  fortuna,em  conta  secreta na  SUÍÇA .

Não  se passaram  nem 24  horas  dessas  indecências  da  revista  VEJA  e  a  imprensa divulga  hoje, nota  do  SUPERINTENDE  DA  OAS,  gerente  ALDEMÁRIO   PINHEIRO ,desmentindo  a VEJA e  afirmando  que  nunca  procurou o  MINISTÉRIO  PÚBLICO  para fazer  delação  premiada contra  LULA  e seu  filho .

A  imprensa  também  publica  nota  do  a SENADOR ROMÁRIO , afirmando  que  constituiu  advogado  para  processar  a revista   VEJA, de  quem  vai  cobrar  indenização  por  danos  morais .

Quando  li  a matéria ,constatei  que  todos  os  fatos  narrados  era  matéria requentada ,já  publicada  várias vezes na imprensa ,muitas foram  alvo  de investigações que nunca incriminaram  LULA .

A única coisa verdadeira da matéria, são  os recibos  de doações ao   INSTITUTO LULA, igual  as doações  feitas pela  OAS  ao  INSTITUTO  FHC ,JOSÉ SARNEY  e  TANCREDO  NEVES, do PSDB.

NÃO  AFIRMO  QUE  A  REVISTA VEJA FOI  DESMORALIZADA  ,PORQUE  HÁ  MUITO TEMPO  É   UMA PUBLICAÇÃO INDECENTE E  DESMORALIZADA

Lista de alguns, apenas alguns processos contra a REVISTA VEJA, iremos iniciar uma página para detalhar um a um

0107165-35.2007.8.26.0011 (011.07.107165-9)

Procedimento Comum

Reqdo: Editora Abril S/A – Revista Veja Recebido em: 26/04/2007 – 2ª Vara Cível 0000115-47.2007.8.26.0011 (011.07.000115-5)

Crimes de Imprensa / Crimes de Imprensa

Autor do Fato: Revista Veja Recebido em: 10/01/2007 – 1ª Vara Criminal 0002707-98.2006.8.26.0011 (011.06.002707-0)

Notificação para Explicações

Reqdo: Diogo Mainardi – Revista Veja Recebido em: 31/10/2006 – 1ª Vara Criminal 0002534-74.2006.8.26.0011 (011.06.002534-5)

Outros Feitos não Especificados

Autor do Fato: Revista Veja Recebido em: 06/10/2006 – 1ª Vara Criminal 0003816-71.2006.8.26.0004 (004.06.003816-4)

Outros Feitos não Especificados

Recebido em: 26/06/2006 – 1ª Vara Criminal 0028356-23.2005.8.26.0004 (004.05.028356-5)

Outros Feitos não Especificados

Recebido em: 13/09/2005 – 1ª Vara Criminal 0012873-63.2004.8.26.0011 (011.04.012873-4)

Crimes de Imprensa / Crimes de Imprensa

Reqdo: Editora Abril S/A – Revista Veja Recebido em: 20/07/2004 – 2ª Vara Criminal (Antiga)

Related posts

Grávida sofre queimaduras de segundo grau ao dormir sobre iPhone

admin

Nova pesquisa aponta 'reprovação da Presidente Dilma', ela já não tem mais governabilidade

admin

Misturar energético com álcool, é a mesma coisa que usar cocaína, entenda…

admin