20/08/2016

09:22

Por: Alberto Silva

Nos últimos minutos DILMA coloca sua carta final e pede ‘ANULAÇÃO’ do Impeachment no STF, ministro disse que vai analisar !

Advogados de Dilma dizem que a inclusão de uma nova acusação no parecer do relator Antonio Anastasia não foi previamente analisada; autores do impeachment pedem a impugnação de duas das seis testemunhas da defesa

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, deve decidir nesta sexta-feira (19) os rumos dos requerimentos e recursos protocolados pela defesa da presidente afastada Dilma Rousseff.

Os advogados de Dilma requerem a anulação da decisão do prosseguimento do impeachment devido à inclusão de uma nova acusação contra Dilma no parecer do relator Antonio Anastasia (PSDB-MG). De acodo com os advogados da petista, essas acusações não foram previamente analisadas.

A defesa de Dilma ainda solicitou que durante o julgamento, marcado para o dia 29, sejam ouvidos os técnicos da perícia do Senado, além dos assistentes da defesa e da acusação que também participaram do processo. Até agora, a previsão é que sejam ouvidas apenas as testemunhas indicadas pela defesa e acusação, além do depoimento da própria presidente da República.

A defesa de Dilma ainda solicitou que durante o julgamento, marcado para o dia 29, sejam ouvidos os técnicos da perícia do Senado, além dos assistentes da defesa e da acusação que também participaram do processo. Até agora, a previsão é que sejam ouvidas apenas as testemunhas indicadas pela defesa e acusação, além do depoimento da própria presidente da República.

A defesa justificou as solicitações seguindo o rito do impeachment do ex-presidente Collor em que essas questões foram resolvidas antes do início do processo de julgamento.

O recurso protocolado ao Supremo justificou o pedido de anulação alegando que, como nos requerimentos preliminares da defesa, as acusações deveriam ser analisadas separadamente, como em um processo jurídico, e não em bloco, seguindo o modelo de apreciação de projetos parlamentares no Senado.

Dilma pediu que durante o julgamento do impeachment, na segunda-feira 29, também seja ouvida a perícia do Senado
Dida Sampaio/Agência Estado-16.08.2016

Dilma pediu que durante o julgamento do impeachment, na segunda-feira 29, também seja ouvida a perícia do Senado

Pedidos da acusação

Os autores do processo de impeachment também fizeram questionamentos ao ministro do Supremo. Eles pedem a impugnação de duas das seis testemunhas indicadas pela defesa por considerarem que se tratam de especialistas, e não pessoas que tiveram ligação com os fatos imputados à presidente.

Na noite da quinta-feira (18), a acusação também protocolou um pedido de maior abertura para questionar Dilma sobre existência do crime de responsabilidade no dia do julgamento.

No auge do distanciamento, a presidente afastada Dilma Rousseff e a cúpula do PT agora se acusam mutuamente, nos bastidores, pela iminente perda de poder. Dirigentes e parlamentares do PT temem que, confirmado o impeachment, Dilma tente salvar apenas sua biografia, apontando o dedo para a avalanche de problemas do partido, às vésperas das eleições municipais.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

100