13/06/2015

19:41

Por: Alberto Silva

Morre José Messias, jurado do programa Raul Gil, aos 86 anos, no Rio

Cantor, compositor e jurado do programa Raul Gil, José Messias morreu aos 86 anos na noite desta sexta-feira (12), no Rio de Janeiro. Ele estava internado no Hospital Italiano, localizado no bairro do Grajaú, na Zona Norte da cidade, havia onze dias. Em janeiro do ano passado, a colega de Messias e jurada Marly Marley morreu vítima de câncer no pâncreas.

O artista teve falência múltipla dos órgãos em decorrência de uma complicação renal, e estava afastado do trabalho há um ano. Em nota, o SBT lamentou a morte e informou que o corpo será enterrado no cemitério Nossa Senhora de Nazaré, em Saquarema, no Rio.

Messias nasceu em Bom Jardim, em Minas Gerais, e veio de uma família de músicos. Com tio trombonista e avó regente, aos 13 anos integrou-se a uma banda de sua cidade e passou a fazer composições para carnaval, indo para o Rio de Janeiro ainda na juventude. Em 1970, iniciou a carreira na TV na década como jurado e diretor do programa Flávio Cavalcanti, da TV Tupi. Também foi o criador do famoso quadro do programa Raul Gil, do SBT, “Para quem você tira o chapéu”.

Brasil perde diretores de TV nos últimos dois meses

Os meses de abril e maio foram de tristeza para o mundo artístico. No dia 28 de abril, o ator e diretor Antônio Abujamra foi encontrado morto pelo seu filho, Alexandre, na casa onde morava, na Zona Oeste de São Paulo. Antônio sofreu um infarto no miocárdio e morreu dormindo.

Menos de uma semana antes, Roberto Talma morreu vítima de falência múltipla dos órgãose deixou famosos inconsolados. Xuxa, que trabalhou com o diretor de TV, lamentou sua morte. “Roberto Talma era o único que sabia me dar os puxões de orelha na hora certa… Sempre muito firme e com muito carinho. Ele era muito seguro do que queria. Eu dizia que ele seria meu diretor”.

Durante o velório, Angélica também fez sua última homenagem ao amigo. “Ele era amor. Não tem ninguém que fale nada do Talma, só coisas boas. Todo mundo sabe o carinho e o talento que ele tinha, mas esse amor que ele transmitia e sua energia boa eram incríveis”, relembrou Angélica.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

66

Clique aqui