OutrosUncategorized

EXTRAORDINÁRIO – Cientistas descobrem método que pode ACABAR DE VEZ com o câncer, CONFIRA!

Metade dos ratos com cancro do pulmão metastático em fase terminal foram submetidos ao tratamento e a outra metade seguiu a medicação convencional.

O cancro pode vir a ter os dias contados se os resultados obtidos pelos cientistas de um centro de investigação norte-americano, o Houston Methodist Research Institute, vierem a ter o sucesso nos humanos que obtiveram nos ratos. aqui

Muito sinteticamente, o cancro metastático dá-se quando o tumor se espalha a outros órgãos. Nestes casos, os doentes têm uma esperança de vida entre seis e 24 meses, em média. Ora, as conclusões preliminares do trabalho desta equipa de cientistas norte-americanos, liderada por Mauro Ferrari, vêm elevar esta esperança de vida, a fazer jus naquilo que aconteceu com os ratos.

Metade dos ratos com cancro do pulmão metastático em fase terminal foram submetidos ao tratamento e a outra metade seguiu a medicação convencional. Estes últimos morreram e os outros permaneceram vivos durante mais oito meses, o que em termos humanos representa mais 24 anos de vida.

No entanto, o cientista não quer dar esperanças falsas aos doentes, porque, por vezes, aquilo que funciona no laboratório não consegue ter efeitos práticos.

Pode parecer ficção científica, como se tivéssemos penetrado e destruído a estrela da morte, mas esta descoberta é uma revolução. Inventámos um método que permite a nanopartículas penetrarem dentro do cancro e libertar o medicamento nas células. Com este método de injeção de nanopartículas conseguimos alcançar aquilo em que a quimioterapia, as vacinas e a radioterapia falharam”.

De uma forma simples, o método passa por camuflar uma substância, a doxorrubicina, em cápsulas minúsculas de silicone. O silicone “esconde” o medicamento do cancro, permitindo-lhe chegar às células. Uma vez alcançadas as células, a cápsula rebenta e a droga medicinal invade a célula “má” e mata-a.

Uma notícia que pode transformar a vida dos doentes e permitir, no futuro, dizer que o cancro “já não é uma sentença de morte”, na expressão de Mauro Ferrari, que há 20 anos estuda estes assuntos, segundo cita a Phys.org

No entanto, o cientista não quer dar esperanças falsas aos doentes, porque, por vezes, aquilo que funciona no laboratório não consegue ter efeitos práticos.

“Não quero fazer promessas falsas a milhares de doentes com cancro, mas os dados são estrondosos”.

Related posts

PSDB quer CUNHA fora da Presidencia da câmara, “as contas na Suiça deixa ele em posição complicada”

admin

Horário de verão começa à 0h deste domingo

admin

Mercosul declara guerra, Equador, Bolívia e Venezuela chamaram embaixadores de volta

admin