15/03/2017

12:14

Por: Alberto Silva

ESCANDÂLO: Confirmado cinco ministros nas delações da Odebrecht! CONFIRA OS NOMES!

Cinco ministros foram confirmados na lista de Rodrigo Janot.

Referente ás delações feitas pela empreiteira Odebrecht, na segunda lista de Rodrigo #Janot, cinco nomes foram citado e estão na lista de pedidos de inquérito do procurador-geral da República.

Segue os nomes #delatados: Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia e Comunicações) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores).

O site da ‘Uol’ publicou a seguinte matéria, complementando: “Integram a relação ainda os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Edison Lobão (PMDB-MA), José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG). O #presidente Michel Temer não é alvo de pedido específico de inquérito.

Integram a relação ainda os presidentes do Senado e da Câmara".

A PGR incluiu os nomes dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff e dos ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci nos pedidos de investigação. Como eles não têm foro no #STF, a expectativa é que seus casos sejam remetidos a instâncias inferiores.”

SAIBA MAIS sobre a Lista de Janot: 

Rodrigo Janot, já tem em mãos a lista da ultimas #delações realizadas pelo dono e executivos das empreiteira Odebrecht. Atualmente a lista contém 80 nomes que ainda não foram revelados. Os nomes apenas poderão ser revelados com a quebra de sigilo que deve ser realizada por Edson #Fachin, atual relator da Lava Jato no Supremo

O ‘Painel da Folha’ afirmou que, quando cair o sigilo das revelações feitas por executivos da Odebrecht nos acordos firmados com a Lava Jato, e políticos do #PMDB e #PSDB forem jogados na mesma vala comum ao #PT, o discurso de que o ex-presidente Lula é perseguido pela força-tarefa e não conta com a imparcialidade de Sergio Moro.

O restante da lista com os nomes ainda não foram divulgados. Apenas se tornarão públicos se o ministro Edson #Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, autorizar.

[Via Agência de Notícias.]

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

102