29/08/2016

14:49

Por: Alberto Silva

Dilma chora, chama Michel Temer de usurpador e diz que respeito às urnas está em jogo

Os padrões políticos dominantes no mundo repelem a violência explícita, mas agora é a violência moral, usando pretextos da Constituição para dar uma pretensa aparência de legitimidade para um governo que assume sem o amparo das urnas", atacou Dilma no discurso de 43 minutos de duração.

Em duro discurso contra ex-aliados, Dilma Rousseff chamou o governo do presidente em exercício Michel Temer de usurpador, afirmou que o que está em jogo no processo contra ela é o respeito às urnas e se emocionou ao exaltar as conquistas de seu mandato, na manhã desta segunda-feira (29), em seu depoimento de defesa do julgamento final do impeachment, realizado no plenário do Senado Federal.

A petista iniciou sua fala quase uma hora após o horário previsto, para as 9h, após chegar ao Congresso Nacional acompanhada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por ex-ministros de seu governo e pelo cantor e compositor Chico Buarque, uma das personalidades mais ferrenhas na defesa da continuidade da petista no governo federal. Ao chegar à Casa, ela foi ovacionada com gritos de “Dilma, guerreira, do povo brasileiro”.

“Hoje, mais uma vez ao serem feridos nas urnas setores da elite política e econômica, nos vemos diante do risco de ruptura democrática. Os padrões políticos dominantes no mundo repelem a violência explícita, mas agora é a violência moral, usando pretextos da Constituição para dar uma pretensa aparência de legitimidade para um governo que assume sem o amparo das urnas”, atacou Dilma no discurso de 43 minutos de duração.

(Via Agencia)

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

100