16/10/2018

08:36

Por: Guilherme Silva

Detento rapta e estupra menina de 11 anos dentro de presídio

Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Detento rapta e estupra menina de 11 anos dentro de presídio




aqui

Detento rapta e estupra menina de 11 anos

uma menina de 11 anos foi violentada  por um detento dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL V), em Fortaleza, no

Ceará. A criança, junto da mãe, visitava o irmão, que cumpre pena no local, e teria desaparecido dentro da unidade. Ao ser localizada já

havia sofrido os abusos. A identidade da vítima e do agressor foram preservadas.

Entenda o caso




O crime aconteceu durante uma visita de rotina de familiares ao parentes detidos na CPPL. A menina estava no presídio com a mãe para

visitar o irmão e ajudar a entregar produtos pessoais para o detento quando acabou desaparecendo dentro do local.

Imediatamente, a mãe da criança acionou a segurança do presídio e agentes penitenciários começaram a fazer rondas em busca da menina.

Segundo informou o G1, a garota foi encontrada no momento do crime e o acusado foi capturado em flagrante pelos agentes que o




encaminharam para uma área de isolamento, temendo represálias de outros presidiários. Ainda de acordo com o site, o detento seria

transferido neste domingo (14) para uma nova unidade prisional.

A menina foi socorrida e encaminhada para uma unidade hospitalar onde passou por exames que comprovaram o abuso.

O agressor, que violentou a menina de 11 anos, cumpria pena no presídio por estupro de vulnerável e acabou cometendo o mesmo crime.

Presídio superlotado




Em entrevista para o portal G1, Cláudio Justa, presidente do Copen, falou sobre a rotina de visita dos familiares aos detentos e informou

que esse tipo de ação não é comum na unidade, uma vez que os detentos entendem as visitas como “sagradas”.

O presidiário que abusou da criança será transferido para outra penitenciária que não teve o nome revelado, por haver o receio de que o

homem possa sofrer ataques ao chegar ao novo presídio.




Cláudio Justa ainda falou sobre a superlotação da Casa de Privação Provisória de Liberdade e da insegurança que se instaurou no local, uma

vez que os agentes estão tendo dificuldade até mesmo para acessarem as áreas onde os presos ficam localizados, e que tal ação só é

alcançada com o auxílio do Batalhão de Choque.

Ainda para o site, o presidente do Conselho Penitenciário do Paraná contou que em dias de visitas não é estabelecido nenhum plano




especial para a segurança, uma vez que, para os detentos, crimes como o que aconteceu no último sábado acabam violando as leis que são

estabelecidas entre eles: “Fugiu da expectativa total”, afirmou Justa.




Ajude e levar essa informação mais longe, compartilhe ...

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

28
PENSA BRASIL NOTÍCIAS