20/10/2015

11:18

Por: Alberto Silva

“Confissão” LULA admite ter entregue a Pimentel pedido do governo cubano para obter financiamento do BNDES

..O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu que pode ter entregue ao então ministro do Desenvolvimento e atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, uma carta de Cuba pedindo um financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As informações foram dadas em depoimento do petista ao Ministério Público do Distrito Federal.

De acordo com a reportagem do jornal O Globo do último sábado (17), a carta mencionada teria sido entregue a Lula pelo ministro do Comércio Exterior de Cuba, Rodrigo Mamierca, em junho de 2011, e pedia financiamento do BNDES para pequenos produtores cubanos.

No depoimento prestado na última quinta-feira (15), o ex-presidente disse não se lembrar da carta, mas reconheceu que pode ter recebido e entregue a Pimentel. Lula também negou ser consultor ou ter feito lobby para empreiteiras brasileiras no exterior.

Segundo o jornal, o petista tentou minimizar o ato dizendo que o ministro “não manda” no BNDES.

O depoimento registrou que “com relação ao expediente 606/2011, não recorda de ter trazido uma carta do ministro do Comércio Exterior de Cuba, Rodrigo Mamierca, ao ministro brasileiro Fernando Pimentel; que caso tenha recebido a carta ela deve ter sido entregue ao destinatário; que apenas ressalta que seria estranho um pedido ao ministro Fernando Pimentel relativo a crédito para pequenos produtores; que de qualquer forma o BNDES é autônomo, independendo de quem encaminhe o pedido de análise; que o ministro de Indústria e Comércio não manda no BNDES”.

Viagem

Lula confirmou que, na viagem realizada em maio e junho de 2011, conversou com o presidente cubano Raul Castro “sobre a importância de garantir fontes de energia para o futuro parque industrial que Cuba pretende fazer” e sobre a “recuperação da industrial canavial” do país caribenho. Lula disse imaginar que a Odebrecht, que bancou sua viagem, tivesse interesse em investir em usinas de etanol em Cuba, mas que não tinha conhecimento de pedido específico de financiamento do BNDES para o setor sucroalcooleiro daquele país.

Segundo a reportagem, o petista afirmou que sabia do interesse cubano de receber financiamento do banco de fomento brasileiro para a reforma do aeroporto de Havana, mas disse não ter feito qualquer reunião sobre o tema. Disse desconhecer mudança de entendimento dentro do Ministério do Desenvolvimento sobre o tema.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

63

Clique aqui