12/08/2015

12:01

Por: Alberto Silva

16 de agosto poderá ser o maior protesto público que o Brasil já viu. Sistema de segurança será reforçado

Drones, helicópteros, câmeras do Olho Vivo, além de policiais à paisana, irão compor o efetivo da Polícia Militar (PM), no próximo domingo, em Belo Horizonte, durante protesto contra a presidente Dilma Rousseff. Marcado para as 10h, na praça da Liberdade, na região Centro-Sul, o ato ainda não tem um número estimado de participantes, e há divergências de expectativas entre os organizadores, mas a PM trabalha com o mesmo cenário do evento no dia 15 de março, quando cerca de 24 mil pessoas se reuniram na capital com o mesmo propósito.

Drones, helicópteros, câmeras do Olho Vivo, além de policiais à paisana, irão compor o efetivo da Polícia Militar. Organizadores do movimento Vem pra Rua estimam, Revoltados On line e outros prevê mais de 1 milhão de pessoas na capital paulista, segundo a assessoria do grupo em outros locais menores, que o público chegue a 40 mil pessoas. Já o Movimento Brasil Livre (MBL) calcula uma participação menor, de aproximadamente 5.000 pessoas em Belo Horizonte, segundo Fernando Holiday, um dos membros do MBL. Em todo o país, a expectativa dos vários grupos é chegar a 1,5 milhão de pessoas nas ruas, no domingo. Em março, o número nacional foi de 900 mil adesões.

Na página do Facebook do MBL, que convoca para o evento na capital mineira, 11 mil pessoas foram convidadas e até nesta terça 2.400 haviam confirmado presença. Recentemente, em evento contra o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em BH, que previa atrair cerca demil pessoas, reuniu apenas dez.

Holiday afirmou que dificilmente os movimentos conseguirão reunir o mesmo público de março. “Vamos pedir o impeachment da presidente. Mas como queremos que ela saia o quanto antes, se ela renunciar, melhor”, disse.

Na PM, a estratégia está traçada com a estimativa de grande adesão, apesar de o monitoramento das redes sociais indicar público inferior aos protestos de março. “Nosso planejamento vai ser para um público de 20 mil a 30 mil pessoas, pois precisamos estar preparados. Temos monitorado as redes sociais e é pouco provável que se alcance esse número”, disse nesta terça o major Gilmar Luciano dos Santos, chefe da sala de imprensa da PM.

Além dos policiais nas ruas, a corporação vai monitorar as imagens captadas pelas câmeras do Olho Vivo para acompanhar a praça e fazer o policiamento aéreo, com helicópteros e drones. Homens do Comando de Policiamento Especializado (CPE) e o Comando de Policiamento da Capital (CPC) estão escalados. “Todo o perímetro da praça da Liberdade será monitorado”, informou o major.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

55

Clique aqui