13/04/2016

21:56

Por: Alberto Silva

Traição de Temer já é considerada maior que a de Fabíola no motel

Para o deputado Silvio Costa (PT do B–PE), Temer “entra na história como o maior traidor do país”.

Parece piada, mas não é. Nunca na história deste país uma traição foi tão falada, comentada e discutida. Parece programa de casos de família, mas é a política nacional.

Michel Temer, o vice decorativo, traiu a presidente Dilma sem dó, nem piedade. Divulgou cartinha carente, soltou áudio em que se dizia presidente e já articula um novo governo baseado nas antigas forças que sempre mandaram no país.

A traição de Michel Temer já está sendo comparada com casos clássicos. Como a de Fabíola e o vídeo que circulou dela no motel, a de John Lennon com os Beatles e até mesmo de Monica Lewinski e Bill Clinton, contra Hillary, a atual candidata democrata e principal corna da história dos Estados Unidos.

Michel Temer, o vice decorativo, traiu a presidente Dilma sem dó, nem piedade. Divulgou cartinha carente, soltou áudio em que se dizia presidente e já articula um novo governo

Tomara que Temer não continue nessa ideia de sair traindo todo mundo e traia também o povo brasileiro, acabando com as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público. Até porque uma traição já é certa. A salvação de Eduardo Cunha. Vamos torcer para que não ocorra outras.

Para o deputado Silvio Costa (PT do B–PE), Temer “entra na história como o maior traidor do país”. O parlamentar ainda tentou exibir parte do áudio do vice decorativo na Comissão de Impeachment. A atitude, com certeza, virou a maior confusão. Nenhuma novidade para o clima que toma conta de Brasília e de todo o país nos últimos meses.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

98