07/05/2016

23:40

Por: Alberto Silva

Senadora Gleisi Hoffmann poderá ser a próxima ir pra cadeia, PGR denuncia na lava-jato

Caso a denúncia seja aceita, o casal e o empresário serão réus de uma ação penal.

A Procuradoria-Geral da República apresentou denúncia contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido Paulo Bernardo, ex-ministro do Planejamento e das Comunicações, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Na denúncia também conta o nome do empresário Ernesto Kugler, que teria ligações com o casal.

A acusação afirma que a senadora teria recebido dinheiro desviado da Petrobrascomo doação para sua campanha eleitoral. Ela teria recebido um milhão de reais do esquema de corrupção da estatal. De acordo com o jornal O Globo, o doleiro Alberto Youssef teria entregue o dinheiro.

A denúncia feita por Rodrigo Janot, procurador-geral da República, será analisada pelo ministro da suprema corte Teori Zavascki. A denúncia faz parte da Operação Lava Jato. Zavascki é o relator da operação no STF, por isso analisará a denúncia.

A acusação afirma que a senadora teria recebido dinheiro desviado da Petrobrascomo doação para sua campanha eleitoral. Ela teria recebido um milhão de reais do esquema de corrupção da estatal. De acordo com o jornal O Globo, o doleiro Alberto Youssef teria entregue o dinheiro.

Caso a denúncia seja aceita, o casal e o empresário serão réus de uma ação penal. Não existe data definida para que Zavascki se pronuncie sobre o caso.

A defesa do casal já alegou inocência. “Todas as provas que constam no inquérito comprovam que não houve solicitação, entrega ou recebimento de nenhum valor por parte da senadora”, disseram os advogados dos acusados em nota, de acordo com O Globo.

Gleisi Hoffmann é um dos principais nomes em defesa da presidente Dilma Rousseff no Senado. Ela é uma das integrantes da comissão especial de impeachment na casa.

A senadora foi citada em delações premiadas do doleiro Alberto Yousseff, assim como de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

103