28/09/2016

08:57

Por: Alberto Silva

Nobel da Paz, ex-presidente israelense Shimon Peres morre aos 93 anos

Político, que sofreu AVC no início do mês, foi um dos pais fundadores de Israel

TEL AVIV — Um dos maiores ícones da História israelense, o ex-presidente e Prêmio Nobel da Paz Shimon Peres morreu na noite de terça-feira, aos 93 anos, informou a agência estatal Israel News Agency. Ele estava hospitalizado desde 13 de setembro depois de ter sofrido um acidente vascular cerebral no início do mês. Com uma carreira de quase 70 anos, o político ajudou a construir o Estado de Israel, foi várias vezes ministro, duas vezes premier e é tido como um dos artífices das tentativas de paz com a população palestina.

Peres foi levado às pressas para o hospital em 14 de setembro após sofrer um acidente vascular cerebral. Seu estado de saúde era considerado gravíssimo, mas ele teve quadro posteriormente avaliado como grave, mas ainda consciente.

Na terça-feira, o médico pessoal de Peres havia informado que a situação do ex-presidente se agravara. Segundo o diagnóstico feito na clínica em Tel Aviv onde ele estava internado, Peres teve dano cerebral grave no dia 27, e órgãos começaram a apresentar sinais de falência. A família já admitia que a situação era irreversível e começou a prestar despedidas.

Políticos da oposição e membros do Gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu foram, ainda na terça-feira, se despedir em pessoa do político, idolatrado nacionalmente por seu papel na fundação do Estado israelense.

Um dos artífices dos Acordos de Paz em Oslo, em 1993, Peres recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1994 junto ao então primeiro-ministro israelense Yitzhak Rabin e ao presidente da Autoridade Nacional Palestina, Yasser Arafat, ambos hoje falecidos.

Último político da geração dos pais fundadores de Israel ainda vivo, Peres, ministro em inúmeros governos trabalhistas, assumiu em várias ocasiões as funções de primeiro-ministro e a de presidente entre 2007 e 2014. Aos 93 anos, se encontrava particularmente ativo através de seu Centro Peres para a Paz, que promove a coexistência pacífica entre judeus e árabes.

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

89