05/10/2016

13:37

Por: Alberto Silva

Mãe dá lição pro filho depois dele dizer que ‘lavar louça é coisa de mulher’

Ele ficou responsável por lavar a louça de casa

Um menino de 13 anos vinha fazendo comentários machistas e a mãe dele achou uma maneira de mudar os hábitos do garoto. De acordo com Gracy Izaú, de 31 anos, ele disse que “lavar louça é coisa de mulher e que homem não tem obrigação de fazer serviços domésticos”.

A mãe, a partir daquele momento, instituiu que o jovem seria o ‘lavador oficial’ das louças da casa. Mas não pense que foi só ele. O caçula também não fugiu das novas regras e é dele a obrigação de recolher a louça que fica na mesa depois das refeições.

“Eu estava fazendo o jantar e meu marido estava fazendo outras tarefas. Meu filho reclamou que estava com fome e que o jantar estava demorando. Aí eu falei para ele que, se ele lavasse as louças, o jantar sairia mais rápido. E aí ele soltou a pérola. Foi quando tomamos a decisão”, contou Gracy, segundo o Extra.

Eu estava fazendo o jantar e meu marido estava fazendo outras tarefas. Meu filho reclamou que estava com fome e que o jantar estava demorando. Aí eu falei para ele que, se ele lavasse as louças, o jantar sairia mais rápido. E aí ele soltou a pérola. Foi quando tomamos a decisão, contou Gracy.

Apesar da resistência inicial do filho, ela se manteve firme na decisão.”Na hora ele também achou que era brincadeira. Mas eu fui incisiva com ele. ‘Sim, você vai fazer. Essa tarefa é sua’. Então, ele questionou ‘e meu irmão? Ele é pequeno e não faz?’. Então, dei outra tarefa ao menor. Ele não aceitou de cara, mas lavou e lavou muito bem, viu?”, disse rindo.

O post viralizou e os internautas elogiaram muito a atitude da mãe. Para Gracy, a ação não foi uma punição, mas uma forma de conscientizar os filhos e torná-los homens mais conscientes.

“Hoje, por exemplo, quando chegamos em casa, eu lembrei que tinha louça para lavar. E eles fizeram. Não foi uma punição. Foi para que ele perceba que isso não é uma tarefa exclusiva de mulher e que ele pode fazer. Foi por isso que eu e meu marido tomamos essa atitude. Acho que isso impacta o futuro deles. As noras que virão merecem respeito, o mesmo respeito que eles têm a obrigação de ter comigo. Precisam saber que elas não são empregadas, mas companheiras deles e que tarefas do lar não são funções específicas delas”, afirma a mãe.

(Via Agencia)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

90