10/10/2016

08:50

Por: Alberto Silva

“Eu lutei contra eles, os decapitei, cozinhei suas cabeças e queimei seus corpos”

Um Hanadi coordena dezenas de homens na zona rural do Iraque para lutarem contra os membros do grupo extremista Estado Islâmico

Uma dona de casa de 39 anos é um dos nomes mais temidos de jihadistas do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), no distrito de Shirqat, no Iraque. Wahida Mohamed, mais conhecida como Um Hanadi, chefia uma milícia de homens que, recentemente, ajudou a afastar o grupo terrorista da região. “Eu lutei contra eles, os decapitei, cozinhei suas cabeças e queimei seus corpos”, contou em entrevista à rede CNN, sem pudor em reconhecer que combate a barbárie com métodos também bárbaros.

Hanadi tem experiência no combate a grupos terroristas e gosta de deixar claro seu poder. Em seu perfil no Facebook, publica fotos com dezenas armas, granadas e exibe até corpos de combatentes do EI. “Comecei a lutar contra terroristas em 2004, quando trabalhei com forças de segurança iraquianas”, afirma. “Já recebi ameaças de grandes líderes do EI, incluindo o próprio Abu Bakr [chefe do grupo]. Estou no topo da sua lista de procurados, antes até do primeiro-ministro”.

Devido a seus esforços de batalha, Hanadi já teve dois maridos assassinados, além de seu pai e três irmãos. Segundo ela, o grupo extremista também plantou bombas na frente de sua casa pelo menos sete vezes desde 2009. “Eles tentaram me assassinar seis vezes. Eu tenho estilhaços na cabeça e nas pernas e minhas costelas estavam quebradas”, contou à CNN.

Devido a seus esforços de batalha, Hanadi já teve dois maridos assassinados, além de seu pai e três irmãos. Segundo ela, o grupo extremista também plantou bombas na frente de sua casa pelo menos sete vezes desde 2009. “Eles tentaram me assassinar seis vezes. Eu tenho estilhaços na cabeça e nas pernas e minhas costelas estavam quebradas”, contou à CNN.

O perigo não impede Hanadi de continuar mandando em suas tropas e, até mesmo, de se orgulhar de seus feitos. Na sua imagem de perfil nas redes sociais, está segurando uma cabeça ensanguentada. Apesar de parecer uma montagem, a foto deixa clara a mensagem que Hanadi gosta de passar. A dona de casa também já preparou as filhas, de 20 e 22 anos, para seguirem seus passos, só que, por enquanto, ambas estão ocupadas com seus filhos.

(Via Agencia)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

91