02/02/2016

19:37

Por: Alberto Silva

Dilma Roussef é vaiada no congresso até pela base aliada ao reforçar tese da CPMF

Em gesto de reaproximação, presidente decidiu levar pessoalmente sua mensagem ao Legislativo

O Congresso Nacional abre oficialmente os trabalhos nesta terça-feira. E a presidente Dilma Rousseff decidiu levar pessoalmente sua mensagem ao Legislativo. Ela deve discursar sobre as medidas de ajuste fiscal, recriação da CPMF e do combate ao Aedes aegypti, vetor do vírus zika. A presença de Dilma, algo que aconteceu apenas em 2011, quando tomou posse, é um dos principais assuntos nesta tarde. Para o líder do PMDB, Leonardo Picciani, a presença da petista deve ser repetida nos próximos anos e representa o fortalecimento das instituições.

Nossa expectativa de saldo para a balança comercial em 2016 é de 35 bilhões dedólares, o que buscaremos incansavelmente, afirma Dilma

16h14 – Parlamentares de oposição estudam uma reação ainda mais dura contra Dilma: carregam no bolso notas falsas de dólares estampadas com o rosto da petista e têm guardada uma faixa que diz “O Brasil não aguenta mais você”

16h11 – Dilma afirma que a CPMF é a “melhor solução” em favor do Brasil. Ela já foi interrompida por vaias por três vezes ao defender a recriação do tributo

16h10 – “Para nós,a CPMF é provisória. Aqueles que são contrários afirmam que a carga tributária tem crescido

O que se verifica é que a arrecadação federal de impostos e contribuição não previdenciária tem caído ao longo dos últimos anos. A parcela quecresceu foi a das contribuição para a previdência social

16h09 – Novamente, vaias contra a presidente no momento em que ela defende a volta do imposto do cheque. Desta vez, ao invés de interromper a leitura, Dilma elevou o tom de voz

16h08 – Proporemos a desvinculação de receita dos estados e dos municípios, diz Dilma

16h07 – “Vamos elaborar uma proposta exequível e justa que aprimore as regras de aposentadoria por idade e por tempo de contribuição. A proposta terá como premissas o respeito aos direitos adquiridos e levará em consideração a expectativa de direitos

16h06 – Ao falar em recriação da CPMF, Dilma ouve vaias da oposição no plenário. Ela chegou a interromper seu discurso.

16h06 – “Não queremos e não vamos retirar direitos dos brasileiros. A reforma da previdência é uma questão do Estado brasileiropois melhorará a sustentação fiscal no médio e no longo prazo”

16h05 – “Esse momento nos cabe enfrentar um desafio maior para a política fiscal do Brasil e vários países do mundo que é a sustentabilidade da previdência social”

16h04 – “Os programas prioritários estão mantidos,melhorados e em bases mais sustentados.

16h02 – Dilma fala em “fixação de um limite global do gasto primário do governo”.

16h01 – “Espero ao longo deste ano contar com a parceria do Congresso Nacional para fazer o Brasil alcançar patamares mais altos de Justiça. O crescimento duradouro da economia depende da expansão do investimento público e privado. Queremos construir uma agenda priorizando as medidas que vão permitir a transição do ajuste fiscal para a reforma fiscal.”

16h00 – Começa o discurso de Dilma.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

93