12/08/2016

08:37

Por: Alberto Silva

Dilma faz a última tentativa e escreve “carta aos brasileiros” …se eu ficar tudo vai mudar, veja aqui

A Carta aos Brasileiros de Dilma Rousseff deveria ter sido divulgada até quarta-feira, 10, porém, segundo informações transmitidas à mídia por senadores de seu círculo mais próximo.

A presidente afastada Dilma Rousseff deverá divulgar nos próximos dias a sua Carta aos Brasileiros, documento que analisa a situação pela qual está passando. A Carta será direcionada aos 81 senadores que irão julgá-la no final de agosto no processo de impeachment.

A Carta aos Brasileiros de Dilma Rousseff deveria ter sido divulgada até quarta-feira, 10, porém, segundo informações transmitidas à mídia por senadores de seu círculo mais próximo, a presidente teria se irritado com o teor do pronunciamento do Senador Cristovam Buarque (PPS-DF) ao manifestar, no Plenário do Senado, seu voto favorável ao prosseguimento do processo.

Cristovam Buarque, em encontro anterior com a presidente, havia sugerido diversos aspectos que ela deveria abordar em sua Carta, mas, após saber como e de que forma o senador votaria, a presidente teria retirado do texto todas as suas sugestões.

Nossa sugestão foi de que ela fizesse uma carta que não fosse objeto de um entendimento, de um consenso entre parlamentares, mas algo que fosse dela própria e que pudesse expressar o sentimento e a vontade dela. Algo bem humano. Mas não sei dizer que tipo de linguagem a presidente vai utilizar, nem mesmo se ela irá acatar algumas das nossas sugestões.

Diante da repercussão destes fatos, Sputnik Brasil entrevistou um dos parlamentares mais próximos da Presidente Dilma Rousseff, o Senador Humberto Costa (PT-PE), ex-ministro da Saúde de Luiz Inácio Lula da Silva.

O senador petista, que participou na própria quarta-feira de um almoço com a presidente, na companhia de outros parlamentares, diz ter recomendado a Dilma que a sua Carta aos Brasileiros tenha um tom essencialmente humano:

“Nossa sugestão foi de que ela fizesse uma carta que não fosse objeto de um entendimento, de um consenso entre parlamentares, mas algo que fosse dela própria e que pudesse expressar o sentimento e a vontade dela. Algo bem humano. Mas não sei dizer que tipo de linguagem a presidente vai utilizar, nem mesmo se ela irá acatar algumas das nossas sugestões.”

Sobre a demora na apresentação do documento, Humberto Costa explica:

“Já tinham sido escritas várias versões dessa Carta, sempre com um ponto a mais, um ponto a menos, já que ela era um texto longo. Nós, parlamentares, consideramos importante que a presidente se comunique diretamente com a população brasileira, que ela fale para o Brasil e revele seus sentimentos, posições, e o que pretende fazer pelo Brasil caso venha a reassumir seu cargo.”

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

104