12/04/2016

22:50

Por: Alberto Silva

Contra o impeachment, dono da empresa de funk Furacão 2000 convoca favela para ir às ruas por Dilma Rousseff

E o resultado pode causar uma verdadeira guerra nas ruas do Rio de Janeiro e de todo o país.


Warning: file_get_contents(https://free.sharedcount.com/?url=https%3A%2F%2Fpensabrasil.com%2Fcontra-o-impeachment-dono-da-empresa-de-funk-furacao-2000-convoca-favela-para-ir-as-ruas-por-dilma-rousseff%2F&apikey=a2ad8859171bb2d2344e31170cd248e9846315ac): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 401 Unauthorized in /home/pensabrasil/www/wp-content/themes/pensabrasilportal/inc/share-bar.php on line 10

O dono da empresa de funk Furacão 2000, Rômulo Costa, declarou que vai fazer um ato pró-Dilma no próximo domingo, dia 17 de abril, na praia de Copacabana. O objetivo do empresário é que a favela desça e ocupe as ruas da zona sul do Rio de Janeiro em um grito contra o impeachment.

Para quem não se lembra, a Furacão 2000 foi sensação no mundo do funk no início do século XXI e trouxe a popularidade do ritmo musical para todo país. Foi com a Furacão que o funk se nacionalizou, a partir de hits como “Dança da Motinha” e as famosas músicas do Bonde do Tigrão.

A Furacão 2000 é a responsável pela disseminação de um ritmo que sexualiza cada vez mais cedo os jovens e as jovens do país. Agora eles querem interferir na vida política do país e evitar o quase já inevitável impeachment.

O que se espera de fato é que não haja conflito entre os movimentos da classe média pró-impeachment e as classes mais pobres contra a saída da presidente Dilma. Porque tudo indica que ambos vão às ruas no domingo.

E o resultado pode causar uma verdadeira guerra nas ruas do Rio de Janeiro e de todo o país. É a luta de classes acontecendo em tempo real em mais um domingo ensolarado na cidade maravilhosa.

Agora é esperar para ver.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

101