07/09/2016

12:02

Por: Alberto Silva

Comentários de “Fora Temer” dominam página do G20 no Facebook

Internautas somam mais de 180 mil comentários contra o presidente Michel Temer que participou do encontro entre as 20 maiores potências do mundo

A página oficial do G20 China – reunião entre os países que detêm as maiores economias do mundo – foi tomada por internautas a favor da ex-presidente Dilma Rousseff que escreveram milhares de comentários contra o presidente Michel Temer nas postagens da página. O peemedebista esteve reunido com vários chefes de Estado na China, para onde viajou logo após a definição do impeachment de Dilma.

Na foto em que Michel Temer aparece com o líder chinês, Xi Jinping, os mais de 180 mil comentários vão de “Fora, Temer” a pequenos textos em inglês que defendem a “ilegitimidade” do governo.

Em outras postagens da página, as manifestações dos opositores a Temer se repetem. Imagens de Dilma com a frase “Esta é a verdadeira presidente do Brasil”, “vomitaços”, “Stop coup in Brazil” (Parem o golpe no Brasil, em tradução livre) e fotos de manifestações como a do último domingo (4), na Avenida Paulista, são os comentários mais frequentes.

Em outras postagens da página, as manifestações dos opositores a Temer se repetem. Imagens de Dilma com a frase “Esta é a verdadeira presidente do Brasil”, “vomitaços”, “Stop coup in Brazil” (Parem o golpe no Brasil, em tradução livre) e fotos de manifestações como a do último domingo (4), na Avenida Paulista, são os comentários mais frequentes.

Pressão contra Temer
O presidente tem sido alvo de protestos quase diários desde que assumiu efetivamente o Palácio do Planalto, na quarta-feira passada (31), após a votação no Senado Federal que afastou por definitivo Dilma Rousseff da Presidência da República.

Desde então, diversos protestos, que têm crescido em número e tamanho, vêm ocupando as ruas de diversas cidades do País, especialmente capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, marcadas por conflitos entre policiais militares e manifestantes.

Na sexta-feira (2), após ter exigido de seus ministros que passem a rechaçar a tese de golpe de Estado alardeada por Dilma e seus aliados, o presidente afirmou não ver risco de contradições entre seu discurso de reunificação e repacificação nacional e as manifestações contra seu governo realizadas nos últimos dias.

“A mensagem de reunificação e repacificação nacional que eu lanço não é em benefício pessoal, mas dos brasileiros. E eu sinto que os brasileiros querem isso”, disse Michel Temer aos jornalistas que o acompanharam na viagem para a 11ª cúpula do G20, na China. “Quem muitas vezes se insurge, como um ou outro movimentozinho, é sempre um grupo muito pequeno de pessoas. Não são aqueles que acompanham a maioria dos brasileiros.”

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

97