30/05/2016

21:19

Por: Alberto Silva

Caso de estupro poderá virar pena de morte no Rio de Janeiro

O governador em exercício disse ainda que "é preciso que haja uma punição violenta contra os que desonraram o Estado do Rio de Janeiro".

O governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, disse nesta segunda-feira (30) que o crime de estupro deveria ser punido com pena de morte, ao comentar as investigações do caso do estupro coletivo da adolescente de 16 anos no Rio.
“Eu considero o crime de estupro o mais hediondo dos crimes. Se dependesse de mim ele seria punido com a pena de morte”, afirmou o governador em exercício, após participar de um evento na sede da Firjan, no Centro do Rio.
Dornelles disse que esteve no domingo (29) com o chefe da Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso, quando pediu que o Estado fosse “profundo para tomar todas as medidas, uma punição… A mais violenta possível”.
O governador em exercício disse ainda que “é preciso que haja uma punição violenta contra os que desonraram o Estado do Rio de Janeiro”.
Em entrevista coletiva nesta segunda, a delegada Cristiana Bento afirmou não ter dúvida de que o crime aconteceu.
“A minha convicção a é de que houve estupro. Está lá no vídeo, que mostra um rapaz manipulando a menina. O estupro está provado. O que eu quero agora é verificar a extensão desse estupro, quantas pessoas praticaram esse crime”, disse a delegada.

"Eu considero o crime de estupro o mais hediondo dos crimes. Se dependesse de mim ele seria punido com a pena de morte", afirmou o governador

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

93