19/05/2016

01:54

Por: Alberto Silva

Câmara aprova MP do setor elétrico


Warning: file_get_contents(https://free.sharedcount.com/?url=https%3A%2F%2Fpensabrasil.com%2Fcamara-aprova-mp-do-setor-eletrico%2F&apikey=a2ad8859171bb2d2344e31170cd248e9846315ac): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 401 Unauthorized in /home/pensabrasil/www/wp-content/themes/pensabrasilportal/inc/share-bar.php on line 10

Apesar dos esforços de parlamentares de Estados amazônicos durante o plenário da Câmara na noite dessa quarta (18), a medida provisória usada para passar diversas emendas que beneficiavam as distribuidoras de energia da região, todas da Eletrobras, foi aprovada sem esses “jabutis”.
Segundo especialistas, os consumidores de energia se livraram da necessidade de pagar a ineficiência das gestões das distribuidoras e da própria estatal.
Os chamados “jabutis amazônicos” foram articulados pelos senadores Edison Lobão (PMDB-MA), Eduardo Braga (PMDB-AM) -ambos ex-ministros de Minas e Energia- e pelo deputado Pauderney Avelino (DEM-AM) enquanto a proposta ainda estava na comissão especial.
As emendas caíram ainda no colegiado. Houve uma tentativa, sem sucesso, de retomá-las na votação desta noite.
Os congressistas tentavam aprovar um alívio para a Eletrobras de cerca de R$ 20 bilhões, mas conseguiram passar na Câmara apenas alguns pontos das emendas, o que garante um alívio de R$ 4,8 bilhões. As mudanças foram feitas na votação final da comissão mista da MP.
Originalmente, a MP servia apenas para dar mais prazo para as distribuidoras da região assinaram a prorrogação dos contratos de concessão.
A votação desta noite inaugurou o primeiro dia de trabalhos no plenário da Câmara após o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Presidência da Casa.

Os congressistas tentavam aprovar um alívio para a Eletrobras de cerca de R$ 20 bilhões, mas conseguiram passar na Câmara apenas alguns pontos das emendas, o que garante um alívio de R$ 4,8 bilhões. As mudanças foram feitas na votação final da comissão mista da MP.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

99

Clique aqui