11/10/2016

18:57

Por: Alberto Silva

Assassino de ex-dançarina da Valesca Popozuda é condenado a 40 anos de prisão

Milton Severiano Vieira, de 32 anos, o Miltinho da Van, foi condenado a 40 anos de prisão peloassassinato da noiva, Amanda Bueno, de 29 anos, ex-dançarina dos grupos de funk Gaiola das Popozudas e Jaula das Gostozudas. Miltinho foi julgado pelo Tribunal do Júri de Nova Iguaçu/Mesquita, na Baixada Fluminense.

A sentença foi divulgada na madrugada desta terça-feira, 11, depois de 13 horas de julgamento. Ele foi condenado pelos crimes de homicídio duplamente qualificado (feminicídio e asfixia), roubo e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. A morte de Amanda Bueno, nome artístico de Cícera Alves de Sena, foi gravada pelo sistema de segurança da residência do casal, instalado três dias antes do crime.

valesca
Amanda Bueno aparece ao lado do noivo, Milton Severiano Vieira, principal suspeito de assassiná-la
(Foto: Reprodução)
Amanda e Miltinho começaram a discutir no fim da tarde de 16 de abril de 2015. Ele logo passa a agredir a noiva, a derruba e bate seguidamente com a cabeça de Amanda no chão. Depois, a golpeia várias vezes com uma pistola. Com a dançarina desmaiada, ele dispara cinco vezes contra a cabeça dela com uma escopeta calibre 12. Em seguida, Miltinho da Van roubou o carro de um vizinho. As imagens do crime foram exibidas durante o julgamento.

O juiz Alexandre Guimarães Gavião Pinto, da 4ª Vara Criminal, referiu-se ao caso como “perversa empreitada criminosa”. Segundo ele, Miltinho da Van aterrorizou “extraordinariamente a população local e ordeira, não só deste Estado do Rio de Janeiro, mas do País inteiro, ao destruir com requintes de barbarismo o corpo de sua noiva padecente que foi morta após intolerável sessão de agressões horrendas, com tiros de pistola e espingarda calibre super 12 na face e cérebro, isto tudo depois de tê-la drasticamente agredido fisicamente, inclusive com reiteradas batidas de seu crânio no chão do imóvel e de várias coronhadas igualmente violentas”, escreveu.

Miltinho da Van foi condenado a 29 anos e 2 meses de prisão pelo homicídio duplamente qualificado; a 6 anos, 2 meses e 20 dias pelo roubo do carro; a 5 anos e 6 meses porte ilegal de arma de uso restrito; e ainda a 1 ano e 6 meses por condução de veículo sob efeito de álcool. No total, a pena dele chega a 40 anos, 10 meses e 20 dias de reclusão.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

92