OutrosUncategorized

Geddel Vieira aparece na Lava jato e pode ser o quinto ministro de Michel Temer a cair

À época, Geddel ocupava a vice-presidência de Pessoas Jurídicas da Caixa e, segundo as mensagens, demonstrava “preocupação exacerbada” com um aporte de R$ 30,6 milhões à empresa JMalucelli.

A PF (Polícia Federal) recuperou no telefone celular de Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa Econômica Federal e aliado do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mensagens trocadas com o empresário Lúcio Funaro, em 2012, que citam Geddel Vieira Lima, ministro do governo Michel Temer. Cleto é um dos delatores da Operação Lava Jato. aqui

À época, Geddel ocupava a vice-presidência de Pessoas Jurídicas da Caixa e, segundo as mensagens, demonstrava “preocupação exacerbada” com um aporte de R$ 30,6 milhões à empresa JMalucelli.

A estrutura societária da JMalucelli Energia é composta pela JMalucelli Energia Participações Ltda., com 59,19%, e pelo Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) com 40,81%. Geddel foi membro do Conselho de Administração da Jmalucelli.

Relatório do Ministério do Trabalho, de 2012, aponta que o FI-FGTS ingressou no quadro societário da J. Malucelli Energia, “visando uma subscrição de 40,81% das ações, que correspondem ao aporte de R$ 330,61 milhões, liberados conforme as chamadas de capital, deliberadas pelos acionistas, para desenvolvimento dos projetos”. Do total, R$ 30,61 milhões foram desembolsados em 2012.

“Em princípio, trata-se de uma transação típica de negócio da Caixa, porém, analisando-se os diálogos constantes do Relatório de Análise-RA N° 16/2016, verifica-se que Geddel Vieira, demonstrava uma preocupação exacerbada a esse aporte à J. Malucelli, segundo palavras de Fábio Cleto”, aponta a PF.

“Chamou atenção ainda a comunicação de aporte financeiro de R$ 30,6 milhões que Fabio Cleto recebera da Diretora Executiva de Fundos da Caixa, Sra. Deusdina Pereira, operação de grande interesse, segundo Cleto, do vice-presidente da Caixa, Sr. Geddel Vieira Lima, atual ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República do Governo provisório Michel Temer.”

O relatório é de 6 de junho de 2016, data em que Michel Temer ainda era presidente em exercício. Procurado pela reportagem do Estadão Conteúdo, Geddel não quis comentar.

(Via Agencia)

Related posts

Novela da Globo de 1998 previu Hillary na presidência dos EUA

admin

“Lula e Lulinha, saindo de uma casa de 40m², para os homens mais ricos do Brasil”

admin

Governo muda tudo e Brasil terá novo Ensino Médio

admin