03/08/2015

12:13

Por: Alberto Silva

“Vou falar com LULA E DILMA, são meus amigos, não carrego ódio político” diz Fernando Henrique Cardoso

O ex- Presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) indicou que um diálogo com seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, e a presidente Dilma Rousseff só seria possível se houvesse um reconhecimento público do PT de que o partido errou ao investir nos últimos anos no discurso do "nós e eles".

O tucano abordou o tema em artigo publicado neste domingo (2) pelos jornais “O Estado de S. Paulo” e “O Globo”.
Fernando Henrique diz que “tardiamente, círculos petistas se lembraram de que talvez fosse oportuno conversar com os tucanos”. “Tornou­se óbvio que há um acúmulo de crises: de crescimento, de desemprego, de funcionamento institucional, moral, de condução política”, escreveu.
O ex­presidente afirma ainda que os acenos dos petistas surgiram quando mostraram­se ineficazes as tentativas de responsabilizar fatores externos pela crise econômica.
Rechaçando qualquer conversa que “cheire a conchavo”, FHC ressalta que, agora, o protagonista das ações no país é a Justiça.
“Essa constatação não implica dizer um ‘não’ intransigente ao diálogo”, pondera. “Decidam a Justiça, o TCU [Tribunal de Contas da União] e o Congresso o que decidirem, continuaremos a ter a Constituição e a premência em reinventar nosso futuro.”
“É hora de reconhecerem que a política democrática é incompatível com a divisão do país entre ‘nós’ e ‘eles’. (…) Cabe aos donos do poder o mea­culpa de haver suposto sempre serem a única voz legítima a defender os interesses do povo,” Não sou inimigo de Lula e Dilma, ou amigo deles, não carrego ódio político, conclui FHC.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

100

Clique aqui