09/02/2017

17:51

Por: Alberto Silva

Violência doméstica: Presidente da Rússia aprova lei que marido pode bater na mulher

De acordo com estimativas policiais, mais de 600 mulheres russas são mortas nas suas casas todos os meses. As pessoas já estão muito preocupadas e temem que a situação piore ainda mais agora, porque o presidente da Rússia Vladimir Putin, sancionou a lei que assegura aos maridos russos o direito de bater em suas mulheres e filhos uma vez por ano, com penas atenuadas.

A nova lei passou pelas duas casas do Congresso russo e causou uma imensa discussão: ativistas de direitos humanos reagiram de forma contundente contra a mudança na lei. É relevante ressaltar que a Rússia já registra uma morte de mulher por agressão doméstica a cada 40 minutos.

De acordo com o site Canal da Gama, as penas mais graves da nova lei, que eram aplicadas a toda agressão doméstica, agora só vão servir para quem provocar fraturas em ossos, ou para quem agredir duas vezes em período inferior a 12 meses. Quem só causar sangramento sem fratura, por exemplo, no máximo paga uma multa ou, no máximo, uma pena de 15 dias de prisão.A Câmara dos Deputados da Rússia aprovou uma emenda que retira a violência doméstica do código criminal.

Ainda de acordo com o site, o principal argumento de quem defendeu  a mudança da lei é que a restrição maior à violência doméstica tornava mais grave para um pai bater nos seus filhos (ou na esposa) do que para o vizinho, caso agredisse as mesmas pessoas. Evidente que a situação é de fato mais grave, já que a mulher e os filhos ficam expostos diariamente ao agressor quando ele reside na mesma casa.

A nova lei foi considerada por alguns analistas internacionais como “absurda” e “aberração na contramão da civilização” e gerou nojo de feministas em diversos países. As feministas lembraram ainda da Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã, proposta na França há mais de 200 anos.

 

 

Via Agência de Notícias, tn online, Gazeta do Povo e Canal gama

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

105