14/08/2015

11:44

Por: Alberto Silva

SPIDER passará por avaliação e poderá voltar a lutar em fevereiro de 2016

Depois de uma audiência de quase 3h, a Comissão Atlética de Nevada, nos Estados Unidos, determinou que o brasileiro Anderson Silva seja punido por 12 meses pelo caso de doping no UFC 183, contra Nick Diaz, em Las Vegas.

Como Spider já estava punido provisoriamente pelo UFC desde o fim de janeiro, a pena já estava valendo desde o dia 31 do primeiro mês do ano. Por isso, ele já estará apto a lutar em fevereiro de 2016. Ele podia pegar até 4 anos de suspensão

Os comissários da NSAC aprovaram de forma unânime a pena de Anderson Silva, com uma multa de quase US$ 400 mil, sendo US$ 200 mil de bônus pela vitória e 30%, cerca de US$ 180 mil, da bolsa que era estimada em US$ 600.

A medida da NSAC também aponta um no contest na luta contra Nick Diaz, em Las Vegas, no UFC 183, que marcou o retorno do brasileiro ao octógno depois de mais de uma ano parado após quebrar a luta na revanche contra Chris Weidman na briga pelo cinturão dos médios.

Os comissários entenderam que Anderson Silva se complicou e foi confuso nos relatos desta quinta-feira, onde se defendeu das acusações. Um deles inclusive citou que o estimulante sexual apontado no exame anti-doping foi usado para “mascarar” o anabolizante pelo qual o brasileiro foi pego.

A defesa do brasileiro na audiência disse que o motivo do doping era porque um dos suplementos do atleta estava contaminado. “Ele (Anderson Silva) estava utilizando diariamente um dos suplementos. Um desses estava contaminado com esteroides. Mas com drostanolona, não com metabolismo de drostanolona”, afirmou o advogado de Anderson, Michael Alonso.

Uma das substâncias contaminadas era um estimulante sexual. “Tinha uma espécie de estimulante sexual, um amigo meu trouxe da Tailândia. Não fui no médico pedir uma autorização porque esse tipo de suplemento não tem nos EUA nem no Brasil”,explicou Anderson, que revelou que conhecia o amigo, que atende pelo nome de Marcos Fernandes, há cerca de um ano.

Ele foi questionado sobre o motivo de ter tomado os suplementos. “Primeiro, é um assunto pessoal meu. Não tenho que falar para ele porque eu tomei isso. É um assunto pessoal. É um estimulante sexual. Para que eles tomam isso?”, respondeu Spider.

“Se eu tivesse a noção de que daria nisso eu não teria tomado. Todo mundo é passivo de erro, e eu não sou diferente. Nunca usei nenhum tipo de anabolizante. Nunca precisa usar de uma substância ilegal para lutar”, completou.

“Se eu tivesse tomado todos os remédios que tomei antes em fase de luta, eu teria falado. A minha falha foi falar que não tomei o ciális (estimulante sexual)”, explicou Anderson.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

63

Clique aqui