14/10/2015

10:57

Por: Alberto Silva

Sérgio Moro “Bate o martelo” e confirma que o PT usou dinheiro roubado da Petrobras em campanhas

"A lavagem (de dinheiro) gerou impacto no processo político democrático, contaminando-o com recursos criminosos, o que reputo especialmente reprovável", escreveu o juiz federal Sergio Moro na sentença que condenou o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Segundo Moro, os valores repassados a título de doações eleitorais ao Partido dos Trabalhadores investigados nesse processo “aparentam ser alguma espécie de parcelamento de uma dívida”.

A denúncia esclarece que, a pedido de Duque, foram feitas 24 doações ao PT entre outubro de 2008 e abril de 2010, totalizando R$ 4,26 milhões. Esses valores teriam sido recolhidos por João Vaccari.

“Analisando as doações, chama a atenção que, para alguns períodos, elas aparentam ser alguma espécie de parcelamento de uma dívida, como as doações mensais 06/2009 a 01/2010 ou entre 04/2010 a 07/2010, do que propriamente a realização de doações eleitorais espontâneas”, escreveu Moro

Moro fez questão de observar na sentença que, “a lavagem envolve a quantia considerável de R$ 4.260.000,00. Mais do que isso, a lavagem gerou impacto no processo político democrático, contaminando-o com recursos criminosos, o que reputo especialmente reprovável”.

O juiz atesta que a atuação do tesoureiro do PT envolveu “especial sofisticação, com a utilização de recursos criminosos para a realização de doações eleitorais registradas, conferindo a eles uma aparência de lícito de uma maneira bastante inusitada e pelo menos, da parte deste Juízo, até então desconhecida nos precedentes brasileiros sobre o tema”.

(Via Blog via de fatos)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

99

Clique aqui