21/11/2015

21:51

Por: Alberto Silva

“Se perdermos as eleições em 2016 nas cidades acabou PT” afirma LULA. Então agora está nas mãos de cada cidadão fazer justiça.

Lula admite que o PT irá acabar em 2016 durante congresso de zumbis. Caudatários da Moral

Se o PT perder na maioria das cidades do Brasil principalmente as capitais, não terão base para uma eleição presidencial. Está nas mãos de cada cidadão fazer justiça e não eleger nenhum prefeito ou vereador do PT. Quando um governante ou político demonstra estar mais incomodado com seus aliados e inimigos do que com os problemas do povo e do país, é sinal sua única preocupação é com o poder. Este é o caso de Lula e dos demais integrantes do PT sempre buscaram eleger inimigos com o objetivo de chegar e se manter no poder. O partido não existira sem o discurso de ódio.

O problema é que até mesmo as pessoas com menor grau de instrução já perceberam a farsa, e Lula já sabe disso. Não seria o caso de afirmar que o amor venceu o ódio, mas sim, concluir que a verdade prevaleceu.

Lula e todos os integrantes do PT juraram ódio eterno a figuras como José Sarney, Fernando Collor, Renan Calheiros e outras lendas da corrução do país, enquanto por baixo dos panos, fizeram acordos de cargos em troca do apoio para chegar ao poder.

Lula e todos os integrantes do PT juravam combater os lucros abusivos dos bancos e promover a distribuição de riquezas entre a sociedade, mas quando chegaram ao poder, fizeram o contrário: sacrificaram a classe média, os pequenos empresários e empreendedores com juros altos e dificuldade no acesso ao crédito, enquanto destinaram uma pequena esmola entre os miseráveis, para garantir votos.

Apenas este ano foram R$ 20 bilhões para os beneficiários do Bolsa Família contra R$ 488 bilhões para os bancos.

Nesta sexta-feira, Lula pediu ajuda aos jovens ignorantes do PT para tirar Dilma Rousseff da “encalacrada” em que, segundo ele, a oposição colocou o partido.

Após se tornar sinônimo de corrupção com a revelação dos milhões que recebeu do dinheiro roubado da Petrobras, Lula reconheceu que o partido não chegará forte às eleições presidenciais de 2018 se não conseguir um bom resultado nas eleições municipais do ano que vem. Por isso, pediu à juventude do partido.

“Não tem 2018 se a gente não tiver 2016. Precisamos construir 2016”, afirmou o ex-presidente quase em tom de desespero. Ciente de que as chances do partido são insignificantes no próximo ano. Lula sugeriu volume maior de mais candidaturas e a formação desenfreada de alianças para conseguir algum resultado junto aos eleitores menos atentos.

(Via Agências)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

98