13/02/2017

10:15

Por: Alberto Silva

Santos causa polêmica após fazer gol contra o time Red Bull

Os rivais do Santos disse que o gol não foi válido.

No último minuto e com acréscimos o time do Santos conseguiu a vitória contra o time Red Bull. Por 3×2 e em uma jogada bastante criticada pelos seus adversários no Pacaembu. O gol que deu vitória em guerra para o time alvinegro aconteceu quando teve um bate rebate na área com o atacante do Santos Kayke finalizando o gol.

O time adversário disso que a bola não chegou a ultrapassar a linha final e que além disso, Kayke teria colocado a mão na bola.

Segundo informações do site UOL o gol assinalado revoltou a equipe do Red Bull:

Uma gafe aconteceu antes da partida. A primeira parte do hino se encerrou e os atletas iniciaram os cumprimentos entre eles. Mas a segunda parte do hino se iniciou quando os dois times já se formavam para as fotos à beira do campo. O sistema de som cortou a segunda parte do hino nacional de forma brusca.

“O juiz acabou de pedir desculpas dizendo que a bola não tinha entrado”, disse o goleiro Saulo, ao Premier.

Ainda dentro de campo, os jogadores santistas preferiram não conceder entrevista à imprensa.

O jogo no Pacaembu foi eletrizante. O Red Bull acertou três bolas na trave no segundo tempo.

Com esse resultado, o time da Baixada soma 6 pontos em dois jogos, na liderança do grupo D do Paulistão.

Para o duelo em São Paulo, Dorival Junior precisou refazer sua equipe em meio a tantas baixas. O goleiro Vanderlei fraturou o dedo; Ricardo Oliveira se recupera de caxumba. Já o volante Renato sofreu lesão na panturrilha. Luis Felipe e David Braz também foram vetados por ordem médica.

Mesmo desfalcado, o Santos chegou ao 1º gol aos 16 min da etapa inicial, com Vitor Bueno, em uma boa troca de passes.

A jogada começou com roubada de bola de Lucas Veríssimo no campo ofensivo. O zagueiro acionou Lucas Lima, que passou para Victor Ferraz. No cruzamento, Bueno escorou para o gol.

Red Bull aproveita vacilo santista e empata

O segundo gol do Santos poderia ter saído 9 min depois, mas Rodrigão conseguiu fazer o mais difícil. Com o goleiro batido e sem marcação, o atacante cabeceou para fora, desperdiçando grande jogada iniciada por Lucas Lima.

O chavão “quem não faz, toma” pôde ser usado na partida. Pouco depois da chance claríssima perdida por Rodrigão, o Red Bull empatou o jogo. Misael saiu livre na frente de Vladimir e concluiu bem.

Após o gol, o Red Bull passou a ter o domínio da etapa inicial. Vladimir fez ótima defesa em outra finalização de Misael.

Rodrigão se redime e marca

Rodrigão sabia que seria cobrado no intervalo de jogo pelo gol claro desperdiçado quando o Santos vencia por 1 a 0. Mas o atacante se redimiu ao marcar o segundo gol do time nos acréscimos da primeira etapa. Ele recebeu passe açucarado de Lucas Lima, tocando na saída de Saulo.

“Perdi o gol aqui. Mas tive calma, paciência e depois fiz o gol”, disse Rodrigão ao Premiere, no intervalo de partida.

Um velho conhecido do Santos na meta rival

À frente da meta do Red Bull estava o goleiro Saulo, que teve passagem pelo Santos. Na Vila, Saulo iniciou bem, mas caiu de rendimento e saiu do clube no início de 2006 após reclamar de ir para a reserva, que tinha Vanderlei Luxemburgo como técnico.

Saulo esteve na goleada de 7 a 1 sofrida pelo Santos contra o Corinthians, em 2005. Em 2010, ele defendeu o Ituano na vitória do Santos por 9 a 1. Ambos os jogos ocorridos no Pacaembu.

2º tempo

O Red Bull quase empatou aos 10 min. Elton chutou na trave. O jogo endureceu nos 30 minutos finais. Santos e Red Bull desperdiçavam boas chances de marcar. Saulo fez grande defesa em chute de Lucas Lima.

Reforços do Santos, os atacantes Bruno Henrique e Kayke fizeram sua estreia com a camisa alvinegra.

O Red Bull chegou ao empate com Nixon, de cabeça, em lance de falta. No lance, o ombro e braço de Nixon estavam à frente dos marcadores, o que seria impedimento.

Nos acréscimos, o Santos marcou o gol da vitória, com Kayke. Antes do apito final, o Red Bull acertou a trave pela terceira vez na etapa final.

Times deixam hino nacional antes do fim

Uma gafe aconteceu antes da partida. A primeira parte do hino se encerrou e os atletas iniciaram os cumprimentos entre eles. Mas a segunda parte do hino se iniciou quando os dois times já se formavam para as fotos à beira do campo. O sistema de som cortou a segunda parte do hino nacional de forma brusca.

FICHA TÉCNICA

RED BULL BRASIL 2 X 3 SANTOS

Data: 12 de fevereiro de 2017, sábado

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)

Competição: Campeonato Paulista (2ª rodada)

Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva

Auxiliares: Danilo Simon Manis e Fabrício de Moura

Cartões amarelos: Yuri, Copete, Lucas Veríssimo (SAN), Fillipe Souto (RED)

Gols: Vitor Bueno (SAN), aos 16 min do 1º tempo; Misael (RED), aos 29 min do 1º tempo; Rodrigão (SAN), aos 49 min do 1º tempo; Nixon, aos 36 min do 2º tempo; Kayke, aos 48 min do 2tempo.

RED BULL BRASIL: Saulo; Bruno Ferreira (Lucas Taylor), Luan Peres, Willian Magrão e Thalysson; Alison (Denner), Fillipe Souto, Nando Carandina, Elvis (Nixon) e Misael; Élton. Técnico: Alberto Valentim.

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Zeca; Leandro Donizete (Léo Citadini), Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno (Kayke); Copete e Rodrigão (Bruno Henrique). Técnico: Dorival Junior.

(Via Agência de Notícias e UOL)

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

104