24/12/2015

17:34

Por: Alberto Silva

RJ não tem recursos para saúde, pessoas morrendo em porta de hospitais, e a olimpiadas??? onde se gasta bilhões??

Durante entrega de insumos e materiais hospitalares doados por hospitais federais à rede estadual do Rio, o secretário nacional de Atenção à Saúde, Alberto Beltrame, disse que a regularização do sistema, que entrou em colapso por falta de recursos, "não acontece da noite para o dia" e que haverá esforço para a rede federal absorver pacientes que não encontram atendimento nos hospitais do Estado.

Mais uma vez o Brasil querendo fazer graça para o mundo. Enquanto NOSSA GENTE morre nas portas dos hospitais ‘eles’ gastam bilhões para olimpíadas 2016. Estamos quietos e não temos coragem de reagir a nada. O povo brasileiro já está dominado pela quadrilha do PT.

Na noite desta quarta-feira, o governador Pezão decretou estado de emergênciana saúde do Rio, com o objetivo de acelerar a aplicação de recursos na área, com ajuda do governo federal, para garantir o funcionamento de hospitais estaduais. O Rio de Janeiro vive uma das piores crises da saúde da história, com emergências hospitalares fechadas, falta de medicamentos e insumos e atrasos nos pagamentos de serviços terceirizados.

Segundo o governo do Estado, já foram garantidos R$ 297 milhões para manter a prestação de serviços e atendimentos na rede estadual de saúde. Os recursos viriam do Ministério da Saúde, que vai repassar R$ 135 milhões, e do Tesouro Estadual, que aplicará R$ 152 milhões. O montante será somado ao empréstimo de R$ 100 milhões anunciado pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

A previsão, segundo o governo, é de que os recursos do Tesouro Estadual e da Prefeitura estejam disponíveis nos próximos dias. Já da parte repassada pelo governo federal, R$ 45 milhões chegariam ainda nesta semana, R$ 15 milhões no dia 30 de dezembro e R$ 75 milhões no dia 10 de janeiro.

“Essa parceria com o governo federal e com a Prefeitura do Rio é essencial. O Estado não tem máquina de fazer dinheiro. Dependemos muito desses repasses, principalmente diante da gravidade da crise financeira do país, que tem sérios reflexos no nosso Estado”, afirma Pezão.

Segundo o governador, a situação dos hospitais que foram fechados por falta de material seria normalizada hoje, com a entrega dos materiais hospitalares e medicamentos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

Com a participação do Ministério da Saúde, do governo estadual e da prefeitura do Rio, foi criado ontem um gabinete de crise que funcionará por 180 dias. Esse gabinete, que possui coordenação federal, será o responsável por integrar as ações de auxílio às unidades hospitalares.

Justiça determina aplicação de recursos

A situação dos hospitais da rede estadual é o ápice de uma crise financeira que vem afetando a saúde pública no Rio há pelo menos dois meses. Servidores estão com salários atrasados, há falta de insumos e relatos de redução de leitos, fechamento de emergências e cancelamento de cirurgias e consultas.

Na madrugada de terça-feira, a Justiça expediu uma decisão liminar (provisória) obrigando o Estado a depositar em 24 horas os recursos obrigatórios destinados à saúde.

Uma outra liminar, da Justiça do Trabalho, determinava que fossem pagos no prazo de 48 horas os salários atrasados e a segunda parcela do 13º dos médicos contratados pela Organização Social Therezinha de Jesus, que administra seis unidades de saúde da rede estadual.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

100