27/03/2015

09:52

Por: Alberto Silva

Presos presidente do Grupo Galvão e operador do esquema da Lava Jato

Dez policiais federais cumpriram dois mandados de prisão preventiva e um de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo.
A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (27) o diretor-presidente e membro do conselho de administração do Grupo Galvão, Dario de Queiroz Galvão Filho, em mais uma ação da operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrução na Petrobras.

Dez policiais federais cumpriram dois mandados de prisão preventiva e um de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo

Dario foi preso em sua casa, em São Paulo, na qual a PF também cumpriu mandado de busca e apreensão. Ele é o segundo executivo do grupo a ir para a prisão na Lava Jato. Já está preso desde novembro Erton Fonseca, diretor-presidente da Galvão Engenharia, uma das empresas do Grupo Galvão.

A PF também prendeu no Rio na manhã desta sexta Guilherme Esteves, apontado como operador do esquema que distribuía propinas a dirigentes da Petrobras e políticos em troca de contratos da petroleira estatal.

Os dois presos serão levados a Curitiba.

Desde as 6h desta sexta-feira (27), a Polícia Federal (PF) enviou dez homens para cumprir os três mandados judiciais no Rio de Janeiro e em São Paulo. Ao contrário da temporária, a prisão preventiva pode se estender por prazo indeterminado durante um processo.

A operação Lava Jato investiga fraudes e lavagem de dinheiro com a Petrobras como foco.

CPI

Nessa quinta-feira (26), a ex-presidente da Petrobras Graça Foster prestou depoimento à CPI que investiga a estatal. Ela afirmou se sentir “envergonhada” e ter um “constrangimento muito grande” pelos relatos de propina na empresa feitos por ex-funcionários que se tornaram delatores da operação Lava Jato.

Graça ainda confirmou a tese levantada pelo também ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli de que a corrupção se formou fora da Petrobras e não foi possível de ser detectada pelo controle interno nem pelas auditorias externas.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

    Sorry. No data so far.

57

Clique aqui