17/08/2015

16:15

Por: Alberto Silva

Presidente da CUT pede desculpas “estou sofrendo ameaças, fui mal interpretado”

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner de Freitas, disse que tem sofrido "ameaças e perseguição" nas redes sociais desde que falou em pegar em “armas” e se “entrincheirar” contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Neste domingo, ao participar de um ato “contra o ódio e a itolerância”, na verdade um protesto petista contra a crescente indignação do povo brasileiro diante da corrupção, o presidente da CUT disse que suas declarações “foram interpretadas de maneira equivocada”. Na verdade, suas palavras não foram interpretadas e sim divulgadas exatamente como haviam sido ditas.

Agora, ele jura que as armas às quais se referiu “são instrumentos de luta dos trabalhadores como greves e manifestações”.

Ele agora faz pose de vítima: “Lamentavelmente isso tem causado uma série de problemas pessoais para mim e para minha família. Quero denunciar uma série de perseguições nas redes sociais e pessoalmente, uma tentativa de agressão”.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

102

Clique aqui