16/02/2017

19:40

Por: Alberto Silva

Presidente da Argentina alerta: Temer é a continuidade da roubalheira do governo de Dilma

Macri comenta sobre o cenário político do Brasil

O atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, disse com todas as letras  em entrevista à jornalistas brasileiros, que vê em Michel Temer a continuidade da coligação que venceu a eleição no Brasil em 2014. “Convenhamos que quem está governando é o vice-presidente (da coligação) do PT, que ganhou a eleição passada”.

“Brasil e Argentina estão acima da política conjuntural. Posso trabalhar com quem o Brasil decidir que governa. Mas se me perguntarem qual é a figura mais relevante, a que me desperta mais respeito na política brasileira nos últimos 20 anos, claramente é Fernando Henrique Cardoso”, completou ele.

O argentino, ficou firme na ideia de que da acusação do Brasil ter sofrido um golpe muito forte. “A Justiça é um poder independente, foram feitas investigações, iniciou-se um impeachment, o Congresso votou. Acho que as instituições funcionaram. Internamente pode haver diferentes opiniões ou dirigentes na América Latina que pensem diferente. Institucionalmente, o País seguiu todos os passos que correspondem. É um processo institucional que vai potencializar todas as qualidades do Brasil”, disse.

o País seguiu todos os passos que correspondem. É um processo institucional que vai potencializar todas as qualidades do Brasil

Macri disse que não dúvida nenhuma da legalidade da queda da ex-presidente Dilma Rousseff. Também deixou claro que os seus ideias não não tem qualquer afinidade com a ideologia de como  governo brasileiro conduz as situações políticas. Ele relembrou ainda que a ex-presidente Dilma Rousseff recebeu seu adversário na eleição, o kirchnerista Daniel Scioli.

Quem é Mauricio Macri?

Mauricio Macri (Tandil, 8 de fevereiro de 1959) é um empresário, engenheiro civil, político argentino ele é o atual presidente da República Argentina. Filho do empresário ítalo-argentino Franco Macri, estudou engenharia civil na Universidade Católica Argentina e trabalhou nas empresas da família. Em 1995, tornou-se independente da figura paterna e passou exercer cargos administrativos no futebol. Entre 1995 e 2007, presidiu o Boca Juniors, o que o converteu em um nome conhecido em seu país.

 

Via Agência de Notícias e Wikipédia

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

98