17/09/2015

19:03

Por: Alberto Silva

“Prefeitos com índole e vergonha na cara, estão deixando o PT “imagem no partido está feia”

Em meio a uma das mais graves crises de imagem de sua história, o PT perdeu o único prefeito do partido que comandava uma capital estadual do Nordeste, principal base de apoio do governo da presidente Dilma Rousseff.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou nesta quinta-feira (17) que decidiu trocar o PT pelo PSD para a disputar a reeleição no ano que vem. Segundo ele, sua saída foi motivada pelas denúncias de corrupção contra lideranças nacionais da legenda.

Nesta semana, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto se tornaram réus sob a suspeita de envolvimento em irregularidades na Petrobras.

“Não queremos e não vamos perder mais nenhum minuto sequer com explicações sobre erros que outras lideranças tenham, eventualmente, cometido”, disse. “O partido não pode ser um empecilho, um dificultador, para o projeto que está desenvolvendo com tanto êxito na nossa cidade. Deveria ser o oposto, um elemento motivador, agregador e incentivador”, disse Cartaxo.

A direção nacional da sigla tem o receio de que a crise enfrentada pela legenda ameace o desempenho do partido em cidades nordestinas no ano que vem. O temor é de que haja reflexos entre os chamados “convertidos”, eleitores que são fieis ao partido.

Em João Pessoa, na última eleição presidencial, a presidente Dilma Rousseff recebeu 55,57% dos votos válidos. Na Paraíba, a vantagem foi maior, de 64,26% dos votos válidos.

Entre os eleitores nordestinos, ela chegou a quase 72% dos votos válidos no ano passado, desempenho um pouco inferior ao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006, quando obteve 77% dos votos na região.

Nos últimos meses, o comando da legenda tem recebido ameaças de saídas e reclamações de prefeitos candidatos à reeleição no ano que vem.

Em São Paulo, por exemplo, prefeitos e vereadores do partido ensaiam migrar para a base aliada do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para a disputa eleitoral.

O principal motivo da migração é o aumento da rejeição ao PT entre os eleitores paulistas. A preocupação de prefeitos e vereadores é que o fraco desempenho da sigla nas eleições estaduais do ano passado se repita em 2016.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

    Sorry. No data so far.

57

Clique aqui