15/03/2017

09:46

Por: Alberto Silva

Politico do PT continua dizendo: “Meu partido tem que se desculpar com o Brasil”.

O PT é um dos partidos que tem mais alvos nas investigação da Operação Lava Jato. E com medo de "alguma sentenças", o senador Humberto continua afirmando que partindo tem que se desculpar.

No mês de fevereiro deste ano (2017),em entrevista á revista Veja, o Senador Humberto Costa, filiado ao PT de Pernambuco, declarou que todos já estão cansados de saber sobre a #corrupção do PT. O petista de alta patente ainda afirmou que é hora do #PT se autocriticar e pedir desculpas à sociedade pelos erros que cometeu.

Com toda investigação que está sendo realizada na Operação Lava Jato, o #Senador Humberto teme que aconteça o pior, e continua afirmando que é necessário que seu partido peça desculpas aos cidadãos brasileiros.

Ontem, terça-feira (14) aconteceu o depoimento de Lula sobre a acusação de obstrução das investigações da Lava Jato, e após seu depoimento, o juiz Ricardo Leite deu um prazo de cinco dias para que os advogados dos réus e também o Ministério Público Federal indiquem se querem solicitar mais alguma diligência, como a apresentação de novas provas ou depoimentos. A próxima fase da ação é a apresentação de alegações finais pela acusação e pela defesa. Em seguida, o juiz emite sua decisão de julgamento, podendo condenar ou absolver os réus. Não há prazo para que a sentença seja proferida.

Houve pessoas que podem ter se beneficiado pessoalmente? Claro", declarou Humberto

Os petistas estão preocupadados com esta sentença.

Relembre a entrevista de Humberto Costa (PT) com a revista ‘Veja’:

“O mesmo atuou na linha de frente para amparar o que restou do PT e era o líder do partido no Senado até duas semanas atrás. É, portanto, um petista do núcleo duro da legenda — e, também, a primeira voz autorizada a dizer publicamente, que chegou a hora de o PT admitir que se envolveu em corrupção, pedir desculpas à sociedade pelos erros que cometeu, abandonar o discurso de “denúncia do #golpe” e apresentar propostas econômicas para tirar o país do atoleiro. “A autocrítica é necessária, essencial, mas não é suficiente”, afirma.

A seguinte pergunta se fez:

“O senhor fala como se o problema fosse erro político ou investida da Lava Jato. Não houve corrupção?

Houve. Houve pessoas que podem ter se beneficiado pessoalmente? Claro. No nosso caso, as coisas que até agora têm sido identificadas foram feitas dentro de uma linha de fortalecer a #política do partido. Foram feitas com o propósito de manter o poder e de fortalecer o PT. Nesse processo, perdemos as referências.” “

 

[Via Agência de Notícias.]

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

69

Clique aqui