19/06/2016

14:17

Por: Alberto Silva

Para que serviu os movimentos políticos? líder do MBL aproveita popularidade e vai ser candidato a prefeito

Rubinho foi um dos integrantes do MBL a entrar na Câmara no domingo de votação do impedimento da presidente.

Essa moda, grupos de movimentos liberais, grupos anti corrupção, agora aparece o porque ! Querem dinheiro ou status. Rubens Alberto Gatti Nunes Filho, o “Rubinho” do MBL, é o novo candidato a prefeito em 2016 da cidade de Vinhedo, no interior paulista.

O partido é o PMDB.

Coordenador do movimento golpista que se declarava contra a corrupção, responsável pelos assuntos jurídicos do grupo que ainda tem Kim Kataguiri e seu irmão Renan, ele é filho do vereador Rubens Nunes, o “Rubinho”.

O MBL de Kim Kataguiri queria lançar 123 candidatos de seu movimento em 23 estados, distribuídos por legendas como PSDB, Partido Novo, DEM, PSD, PSC e PPS.

Em janeiro de 2016, Rubens já havia manifestado desejo de se tornar vereador na cidade, como o pai, e contou isso em uma entrevista ao Globo.

O MBL de Kim Kataguiri queria lançar 123 candidatos de seu movimento em 23 estados, distribuídos por legendas como PSDB, Partido Novo, DEM, PSD, PSC e PPS.

O PMDB de Michel Temer não está na jogada por acaso. O MBL recentemente disse que fará manifestações contra ministros de Temer investigados na Lava Jato — mentira—, mas não vê “motivo para impeachment” do interino, ao contrário de Dilma.

Rubinho foi um dos integrantes do MBL a entrar na Câmara no domingo de votação do impedimento da presidente.

As credenciais foram cedidas por Eduardo Cunha. Eles não se encaixavam nos requisitos para tê-las. Rubens também é um dos sujeitos que tiraram fotos com Cunha depois da micada marcha de São Paulo até Brasília.

Em março de 2015, Rubens falou que não achava ideal o país ser governado pelo atual vice-presidente, Michel Temer. “Admite, porém, que o impeachment de Dilma poderia ser apenas um ‘primeiro passo’ no sentido de mudar o país”, lê-se na reportagem do G1.

Como não diz Lampedusa em “O Leopardo”, algo precisa mudar para que tudo fique como está. No caso do MBL, os rapazes foram de picaretas falando contra a corrupção na política a políticos corruptos mais rápido do que se esperava.

 

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

94