26/03/2015

15:19

Por: Alberto Silva

O pau quebrou na Câmara – Deputados do PT e PR quase se pegaram no Tapa

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ), que havia se inscrito para falar em seguida, pediu a palavra. Irritado, Bessa se levantou e foi em direção a Molon, que também se levantou. Os dois discutiram fora do alcance dos microfones. A sessão foi interrompida e os dois foram separados por parlamentares e seguranças.

Terminou em tumulto a audiência pública realizada nesta terça-feira (24) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados que discutia a PEC 171, que prevê a redução da maioridade penal. A reunião foi encerrada após os deputados Alessandro Molon (PT-RJ) e Laerte Bessa (PR-DF) discutirem com dedos em riste e serem separados por outros parlamentares.  Ao final da reunião, deputados da bancada da bala precisaram ser escoltados por seguranças em razão das manifestações contra a medida.

A sessão que discutia a admissibilidade da PEC 171 foi marcada por tensão desde o início. Dezenas de manifestantes contrários ao projeto lotaram as galerias do plenário em que a reunião estava sendo realizada. Foi preciso que um outro plenário fosse disponibilizado para que os demais manifestantes assistissem à sessão.

Dois advogados convocados pela comissão apresentaram seus pontos de vista em relação ao projeto e, após a apresentação, os parlamentares passaram a se pronunciar. A cada manifestação a favor da redução da maioridade penal, os manifestantes protestavam com vaias ou salvas de palmas.PaunaCamara

Foto Ilustrativa

O presidente da comissão, Artur Lira (PP-AL), chegou a anunciar que mandaria a Polícia Legislativa esvaziar a galeria para que a sessão prosseguisse, mas recuou e determinou que a reunião continuasse.

O ponto mais tenso da sessão aconteceu quando o deputado Bessa se pronunciava e foi interrompido pelo deputado Vitor Valim (PMDB-CE).

O deputado Alessandro Molon (PT-RJ), que havia se inscrito para falar em seguida, pediu a palavra. Irritado, Bessa se levantou e foi em direção a Molon, que também se levantou. Os dois discutiram fora do alcance dos microfones. A sessão foi interrompida e os dois foram separados por parlamentares e seguranças.

Após a discussão, o presidente da CCJ determinou o fim da sessão.

Escolta

Na saída da sessão, deputados da bancada da bala precisaram ser escoltados por policiais da Câmara para deixar o plenário. Dezenas de manifestantes gritavam palavras de ordem contra os parlamentares. Entre eles estavam os deputados federal Major Olímpio (PDT-SP) e Éder Mauro (PSD-PA).

Éder Mauro era um dos mais exaltados na saída da comissão. “Tenho certeza que o resultado final da sessão seria a vontade do povo brasileiro que é a redução da maioridade penal”, disse o deputado que é um dos integrantes da Frente Parlamentar da SegurançaPública.

F: Br29

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

    Sorry. No data so far.

57

Clique aqui