08/09/2015

12:27

Por: Alberto Silva

O Muro da Vergonha foi ao chão sob protestos da população revoltada em Brasília

Em pleno 7 de setembro, dia da Independência do Brasil, protegidos pelo 'Muro da vergonha', a presidanta sapiens, o vice conspirador e meia dúzia de militantes pagos para bajulá-los, se acharam o máximo numa cerminônia vergonhosa e que você cidadão brasileiro é quem paga.

Os dizeres “Muro da Vergonha”, “Intervenção militar já” e “Art. 142 e 144 C.F.” estão de frente para o Congresso Nacional, entre os Ministérios.

Manifestantes pró-impeachment picharam ainda neste domingo (6/9) o muro colocado na Esplanada dos Ministérios para proteger a presidente Dilma Roussef durante o desfile da Independência. Os dizeres “Muro da vergonha”, “Intervenção militar já” e “Art. 142 e 144 C.F.” estão localizados de frente para o Congresso Nacional, entre os Ministérios. Os artigos citados fazem referência à autoridades das Forças Armadas Brasileiras e à manutenção da ordem pública.

A colocada do muro repercutiu nas redes sociais como “o muro da vergonha”. No Twitter, internautas criticaram a ação do governo e o mandato de Dilma: “não podemos negar que Dilma Rousseff construiu uma das suas maiores obras: o muro da vergonha…#PanelacoNoMuroDeAco” e “o muro da vergonha de Berlin Oriental caiu em novembro 1989. O nosso foi construído em setembro de 2015. #PanelaçoNoMuroDeAço”.

Manifestações

Além do tradicional desfile, a cerimônia do 193º Dia da Independência deverá ser marcada por protestos espalhados por todo o país. Os movimentos que defendem o impeachment de Dilma prometem levar um boneco inflável de Lula, que ficou conhecido como Pixuleco, para a Esplanada. Existe a expectativa de que, desta vez, seja levado também um boneco da presidente.

Mesmo com a mais baixa popularidade na história recente de um presidente da República, haverá também atos em prol de Dilma. Ainda assim, trarão críticas à política econômica vigente, impedindo-a de escapar de reclamações de ambos os lados. A Polícia Militar reforçará a segurança durante as manifestações.

Para evitar um novo panelaço, Dilma não fará pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão. Assim como ocorreu no Primeiro de Maio, no Dia do Trabalho, a mensagem presidencial será divulgada apenas na internet.

Cerca de 25 mil pessoas são esperadas no desfile de 7 de setembro, prevista para começar às 9h. A cerimônia terá duração de uma hora e trinta minutos e celebra a Independência do País, proclamada em 1822.

Noticias de São Paulo PENSA S. PAULO (Clique aqui)
Informações para sua Família MEU MAIOR PATRIMÔNIO (Clique aqui)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

56

Clique aqui