19/04/2015

01:41

Por: Alberto Silva

O maior problema da presidência não são os manifestos. Inflação, o dragão de Dilma

Na proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) apresentada pelo Ministério do Planejamento recentemente está estimada uma inflação para 2015 de 8,2%. É superior ao teto estipulado em 2014 de 6,5%. No futuro, prevê o governo, a situação vai melhorar: a inflação cairá para 5,6% em 2016 e 4,5% em 2017.

Não por acaso, no início da semana, em entrevista para blogueiros no Palácio do Planalto, Dilma disse ser a inflação ou a corrosão do poder de compra das pessoas o seu principal problema. Dela e de todos os assalariados, diga-se. Como descreveu a jornalista Cynara Menezes, uma das entrevistadoras:

Sob meu ponto de vista, o trecho mais interessante (da entrevista) foi quando a presidenta falou que, em sua opinião, o que está causando a dilapidação de sua popularidade é a inflação. “O problema da nossa base é a inflação, a questão do poder aquisitivo das pessoas. Nós estamos fazendo todo o esforço para que essa questão dure pouco e não comprometa o poder de compra das pessoas (disse a presidente)”. Veja mais no blog da Cynara

Não sei se foi a inflação ou apenas ela que causou a queda de popularidade de Dilma nos últimos meses, estimulada, possivelmente, por uma conjunção de fatores. Mas é fato que nos últimos 10 meses a expectativa da população em relação à economia mudou radicalmente e para pior. Em julho de 2014, no início da corrida eleitoral, por exemplo, uma pesquisa do Ibope apontou que 43% dos brasileiros diziam que sua situação econômica pessoal era ótima ou boa; outros 68% afirmavam que, comparado aos dois anos anteriores, seu poder de compra havia melhorado ou ficado igual.

Em 2015, o vento virou de lado. A última pesquisa Datafolha feita em abril apontou que para os brasileiros a inflação está entre os principais problemas do país. Quanto mais pobre o entrevistado, maior a preocupação. Nada menos que 78% das pessoas acreditam que ela vai se acelerar ainda mais.

Outro dado que as pesquisas vem apontando é o da corrupção como o principal problema brasileiro, atrás apenas de saúde. Ao longo dos anos corrupção sempre apareceu como problema para os brasileiros, mas não nas proporções atuais.

Resumindo: o brasileiro parece associar a queda do seu poder aquisitivo à corrupção, à “roubalheira”. Para o governo, este estado de ânimo é nitroglicerina pura. Dilma vai ter que demonstrar muito gogó.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

63

Clique aqui