03/10/2015

23:48

Por: Alberto Silva

MPF E PF NA “COLA” DOS VENDEDORES DE LEIS E MPS. LULA E DILMA SÃO O ALVO!

Tão explosiva quanto a operação Lava Jato, surge agora o MONTADÃO. Escândalo que envolve a possível edição e venda de uma Medida Provisória que beneficiaria as montadoras de automóveis instaladas no país.

O resultado da “falcatrua” teria provocado a redução ilegal de R$ 1,3 bilhão em impostos, 36 milhões em propinas e R$ 2,4 milhão  a título de incentivo ao esporte, em favor de um dos filhos de Lula  – Luiz Cláudio da Silva -.  No epicentro do escândalo estão os escritório Marcondes & Mautoni e SGR Consultoria que representariam  a Mistubishi e o Grupo CAOA que fabrica os veículos da Hyundai.

A investigação está sendo coordenada pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal em Brasília, no âmbito da Operação Zelotes.  Dado a seu conteúdo explosivo e sua repercussão política,  o processo deverá ser desmembrado e passar para o controle do Procurador Geral da República,  uma vez que envolve também a  presidente Dilma Rousseff, à época da edição da MP 401, Chefe da Casa Civil da presidência.

Documentos em poder da Polícia Federal e do MPF não deixam nenhuma dúvida quanto ao envolvimento de servidores públicos no esquema. Além do pagamento de 06 parcelas de R$ 400 mil por um dos escritórios – Marcondes e Mautoni – para Luiz Cláudio, surge agora no cenário das investigações  a figura de Paula Abreu Barcellos, mulher do pecuarista Jonas Barcelos, amigo íntimo do ex-presidente Lula. Ela também teria sido beneficiada no esquema do Montadão. Segundo o Estadão deste sábado, 03, teria recebido R$ 5,9 milhões entre dezembro de 2011 e maio de 2012. No entanto, o escritório M&M informou que os valores em questão estão ligados a uma transação imobiliária.

Dado a “folha corrida” do escritório M&M, tudo será investigado. Os Procuradores da República e os Policiais Federais estão de posse da “NOTA” que mostra que os diretores da M&M são muito esquecidos. Eles, flagrados no esquema, negaram  de forma peremptória,  qualquer envolvimento com Lulinha 02. Vinte e quatro após o Estadão publicar a notícia e serem  DESCOBERTOS, trataram de revisar sua posição e admitir negócios na área do esporte com o filho de Lula.

(Via Cristal)

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

74

Clique aqui