09/05/2016

20:29

Por: Alberto Silva

Ministro da AGU ‘Cardozo’ afirma em coletiva que esteve com Maranhão. E o dinheiro no Carro?

O ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), José Eduardo Cardozo, disse em entrevista coletiva nesta segunda (9) que se encontrou duas vezes com o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), antes da decisão dele de anular a sessão de votação da Câmara que aprovou o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Mas não respondeu do conhecimento de dinheiro em carro de Maranhão encontrado em seu carro pela manhã desta segunda feira.

Segundo ele, o primeiro encontrou se deu na sexta-feira (6), quando ele cobrou de Maranhão que decidisse sobre o pedido feito de anulação da votação por causa de erros cometidos pelo presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que não deu direito à defesa de se manifestar e permitiu que os partidos orientassem suas bancadas a votar de determinada maneira.

O segundo encontro ocorreu no domingo (8) à noite quando, segundo ele, Maranhão -após pedir orientação ao governador do Maranhão, Flávio Dino- pediu mais informações a ele sobre o pedido, mas não falou que decisão tomaria. Cardozo disse que só soube da decisão de Maranhão nesta manhã e defendeu que essa é uma ação comum de um advogado.
“Fiz o que qualquer um faria”, afirmou Cardozo.

O segundo encontro ocorreu no domingo (8) à noite quando, segundo ele, Maranhão -após pedir orientação ao governador do Maranhão, Flávio Dino- pediu mais informações a ele sobre o pedido, mas não falou que decisão tomaria. Cardozo disse que só soube da decisão de Maranhão nesta manhã e defendeu que essa é uma ação comum de um advogado. "Fiz o que qualquer um faria", afirmou Cardozo.

Ao saber que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) continuaria o processo de impeachment ignorando a decisão de Maranhão, Cardozo afirmou que não decidiu se vai entrar na Justiça contra o ato do presidente do Senado. Mas criticou o ato.
“É impraticável a tese que o Senado possa deixar [o processo seguir] sem a revisão”, afirmou Cardozo.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

    Sorry. No data so far.

58

Clique aqui