03/07/2015

17:39

Por: Alberto Silva

Maria Júlia Coutinho é vítima de racismo nas redes sociais

Maria Júlia Coutinho já ganhou o carinho da maior parte do público, mas ainda sofre racismo (Divulgação/ Globo)
A nova moça do tempo do ’Jornal Nacional’, Maria Júlia Coutinho tem ganho destaque no jornalístico da Globo e já conquistou o carinho de boa parte do público. A jornalista está no ar desde abril, quando a emissora mudou os cenários e deu um tom de informalidade ao jornalismo.

Apesar da boa aceitação, Maria Júlia Coutinho ainda tem sido alvo de uma minoria racista que faz comentários preconceituosos nas redes sociais da Globo. Em uma foto da jornalista postada no Facebook, alguns usuários fizeram piadas ofensivas e geraram revolta em outros usuários.

“Um preto e um branco pularam de um prédio, quem chegou primeiro ao chão? R: O branco, o preto foi roubar apartamentos”, escreveu um usuário que foi chamado de racista. Outro internauta questionou: “Onde compro essa escrava?”. “Em terra de negro cego, quem tem um olho é ladrão”, comentou um terceiro. Houve ainda quem comentasse que Maria Júlia só conseguiu trabalhar no ‘Jornal Nacional’ por conta de cotas e quem a chamasse de macaca. Muitos internautas têm denunciado esse tipo de comentário ao site do Ministério Público Federal, que recebe denúncias de preconceito. Vale lembrar que racismo é crime inafiançável e hediondo, podendo render cadeia de até cinco anos para seu autor.

A grande maioria dos usuários, porém, defendeu Maria Júlia dos comentários criminosos (Reprodução/ Facebook)

Depois que Maria Júlia Coutinho foi ofendida na página do Facebook do ’Jornal Nacional’, William Bonner, Renata Vasconcellos e toda a equipe do jornalístico gravaram um vídeo de apoio à jornalista e o postaram na rede social usando a hashtag “SomosTodosMaju.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

104

Clique aqui