15/03/2015

18:02

Por: Alberto Silva

Manifestantes vão à sede do comando militar para apoiar Forças Armadas

Confira aqui as informações em tempo real, neste domingo de manifestação por todo Brasil.

RJ: Manifestantes vão à sede do comando militar para apoiar Forças Armadas

Os cerca de 500 manifestantes que estavam reunidos em frente à igreja da Candelária, no centro do Rio, no segundo ato contra o governo Dilma Rousseff (PT) na tarde deste domingo (15), caminharam até o palácio Duque de Caxias, sede do CML (Comando Militar do Leste), também no centro da cidade, para demonstrar apoio às Forças Armadas e pedir intervenção militar. A presença de defensores desta medida é mais forte e explícita neste protesto do que no realizado no bairro de Copacabana pela manhã, quando também havia “intervencionistas”. Na zona sul, no entanto, eles estavam misturados aos manifestantes que pediam apenas a renúncia e o impeachment da presidente

SP: Caminhoneiros protestam na marginal Pinheiros

Caminhoneiros fizeram protesto contra o governo federal na marginal Pinheiros, em São Paulo (SP), neste domingo (15), dirigindo em velocidade reduzida em todas as pistas.

Ministros Rossetto e Cardozo vão participar de entrevista para comentar protestos

De acordo com a assessoria de imprensa da Presidência da República, os ministros Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência, e José Eduardo Cardozo, da Justiça, vão participar de entrevista coletiva em Brasília (DF) para comentar os protestos deste domingo (15), logo mais, às 18h30.

Protestos contra governo têm 1,4 milhão nas ruas em 23 Estados e no DF

Ao menos 1,4 milhão de pessoas protestaram contra o governo federal neste domingo (15) em pelo menos 23 Estados do país, além do Distrito Federal. O número de manifestantes em cada Estado foi divulgado pela Polícia Militar local. Leia Mais

SP: Campinas teve 25 mil manifestantes em dois atos no centro

Os dois protestos ocorridos em Campinas (SP) contra o governo federal neste domingo (15) tiveram a participação de muitos idosos, crianças e estudantes no centro da cidade. A primeira manifestação começou no Largo do Rosário, por volta das 9h30, debaixo de garoa, e acabou por volta de 12h30. Já o segundo protesto, que lotou várias ruas da região central, começou às 13h e acabou às 16h, com a chegada de chuva forte. No pico do dia, a Polícia Militar chegou a contar 25 mil manifestantes. Os dois atos foram pacíficos.

DF: Acessos ao Palácio da Alvorada são fechados após protesto em Brasília

A Polícia Militar do Distrito Federal fechou os dois acessos públicos ao Palácio da Alvorada, residência oficial da presidente Dilma Rousseff, na tarde deste domingo (15). Apenas pessoas credenciadas e jornalistas podem acessar o perímetro do palácio. O local foi fechado logo após a dispersão da manifestação que aconteceu em Brasília. Leia Mais

SP: Metrô lotado na saída do protesto da avenida Paulista

Manifestantes tentando sair da avenida Paulista reclamam da lotação nos vagões do metrô na estação Consolação. Há filas enormes para a entrada de passageiros, mas a estação está em operação normal.

RS: Porto Alegre tem 100 mil nas ruas

Em Porto Alegre, capital gaúcha, a estimativa da Polícia Militar é que cerca de 100 mil manifestantes contrários ao governo estejam pelas ruas da cidade. Já o último dado dos organizadores contabiliza 60 mil participantes.

PR: Em Londrina, cerca de 10 mil fazem protesto na região central da cidade

O protesto em Londrina (PR) reúne pouco mais de 10 mil pessoas, segundo estimativas da Polícia Militar. A maioria acatou o pedido via redes sociais e vestiu as cores da bandeira do Brasil. Os manifestantes saíram do Colégio Vicente Rijo, perto do centro da cidade, e seguiram convocando moradores das avenidas Higienópolis e Paraná, onde estão localizados prédios residenciais considerados de alto padrão. A manifestação começou às 15h,  com direção à praça Marechal Floriano Peixoto, conhecida como Praça da Bandeira. Por enquanto, não há registros de confusão ou violência.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

63

Clique aqui