15/08/2015

18:59

Por: Alberto Silva

LULA já admite uma possivel busca apreensão e abandona arrogância, disse que pode colaborar

Logo após ser informado que tornou-se alvo de um processo de investigação criminal sobre tráfico de influência aberto pela Procuradoria da República no Distrito Federal, o ex-presidente Lula reconheceu que a tática da intimidação usada por ele anteriormente não surtiu efeito. O inquérito foi aberto pelo Ministério Público Federal para investigar o petista.

Ciente que a partir de agora poderão ser usados todos os instrumentos investigatórios - incluindo ações de busca e apreensão, bloqueio de bens e quebra de sigilo, Lula resolveu se humilhar:

A defesa listou ainda conquistas do governo Lula na política exterior, como negócios firmados com outros países, e disse que ele foi presidente da República por dois mandados e deixou o posto com “recorde de avaliação positiva”. Além disso, a documentação traz uma lista de premiações internacionais recebidas pelo ex-presidente.

Sob o ponto de vista jurídico,.o documento não traz nenhuma espécie de defesa prévia. Trata-se apenas de um “pedido” bastante humilde. O que contrasta com a postura inicial do ex-presidente, que a tentou intimidar o procurador Anselmo Henrique Cordeiro Lopes e entrou com uma reclamação disciplinar, logo após a divulgação de uma simples notícia de fato que deu origem ao processo de investigação criminal atual.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

66

Clique aqui