21/04/2016

22:17

Por: Alberto Silva

Lava-jato pode tomar três rumos. Veja quais são!

Com a saída da presidente do poder, os meios de comunicação não vão mais se interessar pela investigação, o povo vai acalmar, Temer e Cunha vão tomar as rédeas de tudo e, por fim, acabou Lava-Jato.

Com a saída da presidente Dilma do governo, muitos estão preocupados com os rumos da operação Lava-Jato. Na realidade, existem três possibilidades. E duas não são lá das melhores.

A primeira opção é que tudo permaneça como está. Temer e Cunha não interferem no processo que atinge eles próprios, mantém o chefe da Polícia Federal e não faz nenhuma mudança no Ministério Público. Assim, as coisas podem caminhar da mesma forma.

A segunda opção é mais viável que a primeira. A investigação vai continuar, mas com o legislativo impondo algumas questões que vão tentar obstruir e acabar com o legado da Lava-Jato. Isso porque quase todos os deputados federais e vários senadores estão envolvidos no esquema. Claro que eles vão querer tirar o deles da reta e dar um jeito de enfraquecer a investigação.

A segunda opção é mais viável que a primeira. A investigação vai continuar, mas com o legislativo impondo algumas questões que vão tentar obstruir e acabar com o legado da Lava-Jato.

Por último, e talvez a mais provável, é o enfraquecimento natural da operação por conta da saída da presidente Dilma. É muito clara a relação dos processos da Lava-Jato com a mídia tradicional brasileira. Ela tenta por a culpa somente em Dilma, Lula e PT. Deixa os outros investigados de lado. Com a saída da presidente do poder, os meios de comunicação não vão mais se interessar pela investigação, o povo vai acalmar, Temer e Cunha vão tomar as rédeas de tudo e, por fim, acabou Lava-Jato. É o mundo perfeito para o novo governo e para aqueles que acham que a corrupção no Brasil vai acabar assim que o PT sair do poder.

Dentre as três possibilidades, a primeira é a melhor, mas a última é a que vai acontecer. Uma pena para o Brasil, para nós, para o futuro das nossas crianças.

Compartilhe:

Comentários

* O Pensa Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários e se reserva o direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.

Mais Lidas

100